Prefeitura de Macaé adota toque de recolher, praias fechadas e outras restrições no enfrentamento à Covid-19

Além das medidas já adotadas para conter o avanço do coronavírus em Macaé, o poder público, após reunião com o Comitê Técnico de Enfrentamento à Pandemia, estabelecerá novas ações no combate à doença. O encerramento de atividades em espaços públicos, como praças, praias e cachoeiras, escalonamento de funcionamento do comércio e a readequação do espaço ocupado por número de pessoas, a diminuição de dias para cultos religiosos e da capacidade de pessoas nestes locais e toque de recolher das 23h as 5h, são medidas previstas pelo executivo.

Nesta terça-feira (16), o município atingiu a bandeira vermelha (risco muito alto) no covidímetro. A cidade tem registrado um crescimento de até 50% no número de atendimentos no Centro de Triagem ao Paciente com Coronavírus, além do aumento na taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva de Covid-19. O perfil dos pacientes também tem mudado, segundo a Secretaria de Saúde. Atualmente, pessoas jovens também precisam de internação e o agravamento dos casos tem sido mais rápido.

O governo municipal tem atuado diariamente no enfrentamento a doença com ações efetivas. Entre elas, a compra de 30 novos respiradores, bloqueios sanitários, aumento da frota de ônibus, criação do Comitê Técnico de Enfrentamento à Pandemia, decreto que estabelece home office na administração pública direta e indireta, além dos esforços para compra de vacinas.

Os bloqueios sanitários nas entradas da cidade é uma das estratégias de enfrentamento à circulação e contágio da Covid-19. A restrição do fluxo de veículos e de pessoas começou no último dia 13, com orientação nos dois primeiros dias, no Terminal Cabiúnas, Terminal Parque de Tubos e Pedreira (RJ 168) por 24 horas. A iniciativa permite apenas a passagem de residentes e trabalhadores do município, além de gestantes, pacientes oncológicos e de doenças crônicas.

As fiscalizações que visam o cumprimento dos decretos restritivos de horários continuam e de forma intensificada. A iniciativa também visa coibir situações de desrespeito ao distanciamento social, ao uso da máscara, e outras obrigações sanitárias previstas em decretos. A ação segue por tempo indeterminado. Denúncias podem ser feitas pelo telefone (22) 2796-1328.

Vacina

Nesta semana, o prefeito Welberth Rezende sancionou a lei 4.723/2021 que ratificou o protocolo de intenções entre Macaé e a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) que lidera uma iniciativa nacional pela compra direta de vacinas. O consórcio terá a força de negociar milhões de doses para os mais de 200 municípios que aderiram à iniciativa.

Além disso, o governo tem um protocolo de intenções assinado com o Instituto Butantã para a aquisição da Coronavac e abriu, junto ao Consulado da Índia, contato com o Instituto Serum, fabricante da vacina da Oxford/Astrazeneca na Índia para a compra deste imunizante. Macaé também está buscando negociar junto ao Fundo Soberano da Rússia, a aquisição da vacina Sputnik V. Todas as vacinas disponíveis para o mercado brasileiro foram encampadas pelo governo federal para o Plano Nacional de Imunização.

Ascom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *