Projeto experimental de novas variedades de mandioca avança em SFI

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) está ampliando o projeto experimental do Programa de Melhoramento Genético de Mandioca, em parceria com a Prefeitura de São Francisco de Itabapoana (SFI) e a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf). Nesta quinta-feira (30), teve início o plantio de 33 variedades de mandioca na Fazenda Lucahê, que também colabora com o experimento.

“A Embrapa já realiza este trabalho com a Associação dos Produtores de Mandioca e Fabricantes de Farinha de Mandioca de Travessão de Barra e agora está expandindo para a Fazenda Lucahê. As novas variedades objetivam facilitar a colheita mecanizada da mandioca, obter mais resistência a pragas e doenças, além de maior produtividade e qualidade de amido”, ressaltou o secretário de Agricultura, Enaldo Barreto, acrescentando:

“Estamos recebendo uma plantadeira de mandioca, que já se encontra no Espaço do Produtor, aquisição para o município através do resgate de uma emenda parlamentar. Em novembro, já está programado com o pessoal da Uenf um Dia de Campo para estrear o maquinário realizando a plantação na beira da estrada, próximo ao Espaço do Produtor, na área central. Teremos a presença da equipe de pós-graduação da universidade com um ciclo de palestras sobre plantio de mandioca”.

O pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura de Cruz das Almas, Bahia, Dimmy Barbosa, explicou que a escolha de SFI para o desenvolvimento do estudo, que acontece em todo o país, ocorreu devido à Região Norte Fluminense ser um importante produtor de mandioca.

“Serão utilizadas 33 variedades diferentes de mandioca, mais três locais. Vamos selecionar as que melhor se adaptarem à região, que posteriormente plantaremos em outras áreas do município, para realizar nova avaliação e definirmos as escolhidas por critério de adaptação. Depois do registro das cultivares, disponibilizaremos aos produtores sem custo, já que isso está previsto no projeto da Embrapa de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia”, destacou Barbosa.

Já o professor Silvio de Jesus Freitas, do Laboratório de Fitotecnia da Uenf, explicou que caberá à universidade realizar o acompanhamento do experimento, através de análises do desenvolvimento da planta e da qualidade de material das variedades da mandioca cultivadas no município.

A prefeita Francimara Barbosa Lemos destacou a importância de novas tecnologias serem disponibilizadas aos produtores rurais de SFI. “A Secretaria de Agricultura, através destas parcerias, está permitindo que o agronegócio possa ser mais competitivo, agregando maior valor à produção. Estamos cumprindo um compromisso firmado com o homem do campo”, lembrou a prefeita.

AscomSFI*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *