Aneel aprova redução de 2,30% para tarifas da Light; para a Enel Rio, corte será de 1,92%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (26) uma redução média de 2,30% para as tarifas de clientes da Light e de 1,92% para tarifas de clientes da Enel Rio.

Essas reduções decorrem da quitação, anunciada na semana passada, de um empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras de energia a pagarem o custo extra gerado pelo uso mais intenso das usinas termelétricas, por causa do baixo índice de chuvas.

No dia 12 de março, o reajuste anual das duas concessionárias passou por votação na Aneel e foram aprovados aumentos médios de 11,12%, para as tarifas da Light, e de 9,7%, paras as da Enel Rio. As reduções aprovadas nesta terça, portanto, vão amenizar esses aumentos.

A Light atende a cerca de 11 milhões de habitantes em 32 municípios do Rio de Janeiro, incluindo a capital.

A Enel Rio atende 66 municípios do estado do Rio de Janeiro, incluindo a grande Niterói, região dos lagos e norte fluminense. São cerca de 6 milhões de consumidores atendidos pela empresa.

Empréstimo

Com a decisão de quitar o empréstimo, a Aneel anunciou que revisaria todos os reajustes aprovados desde dezembro de 2018 para incorporar a redução dos custos que devem ser pagos pelo consumidor.

A antecipação do empréstimo vai retirar das tarifas de energia dos consumidores brasileiros R$ 6,4 bilhões em 2019 e R$ 2 bilhões em 2020. O efeito tarifário da operação é uma redução média de 3,7% nas tarifas de 2019 e de 1,2% em 2020.

Pelo cronograma normal, a dívida seria paga em abril de 2020, mas com a antecipação ela será quitada em setembro de 2019. Para pagar a dívida será usado o saldo de uma conta de reserva criada no momento do empréstimo.

Desde novembro de 2015, quando o empréstimo começou a ser pago, todo mês além de quitar uma parcela da operação bancária, os consumidores também pagaram por uma espécie de seguro, que era depositado nessa conta reserva.

G1*

De sua opinião