WhatsApp, Facebook e Instagram voltam gradualmente, relatam usuários após seis horas fora do ar

Usuários começaram a relatar a retomada gradual do acesso ao Facebook, WhatsApp e Instagram após seis horas de instabilidade nesta segunda-feira. Publicações sobre a volta dessas redes sociais foram deixadas no Twitter, rede que abrigou diversos memes durante o período sem acesso aos servidores. Relatos indicando que o problema foi solucionado foram postados também no site “Downdetector”.

Mais cedo, uma pequena equipe de funcionários foi enviada ao centro de dados do Facebook, em Santa Clara, no estado americano da Califórnia, para tentar uma “reinicialização manual” dos servidores, de acordo com um memorando interno divulgado pelo “New York Times”.

Ainda segundo o jornal americano, especialistas tentam determinar a origem da instabilidade. No entanto, dois membros da equipe de segurança disseram, sob condição de anonimato por não poderem fornecer informações abertamente, que um ataque cibernético é bastante improvável. Eles explicaram que a ação de hackers não seria capaz de derrubar tantos aplicativos.

A rede usada por funcionários do Facebook, chamada Workplace, também deixou de funcionar, segundo relatos de colaboradores, que de repente se viram impossibilitados de realizar suas atividades profissionais. Para se comunicar, tiveram que acessar outros meios, como Linkedin, Zoom e provedores de e-mail.

Em comunicado à imprensa, o Facebook confirmou a dificuldade de usuários acessarem o sistema, incluindo WhatsApp e Instagram, dizendo “estar trabalhando para que tudo volte ao normal o quanto antes”.

“Nossas sinceras desculpas a todos os afetados pela interrupção dos serviços do Facebook neste momento. Estamos passando por problemas em nossas redes e nossos times estão trabalhando para resolver essa situação o mais rápido possível”, disse Mike Schroepfer, CTO do Facebook.

Funcionários que foram trabalhar de modo presencial também tiveram problemas para ingressar nos edifícios, bem como acessar salas de reunião, cujas entradas são liberadas a partir da leitura eletrônica de seus crachás, e até mesmo essa identificação foi comprometida. Para que a avaliação das falhas seja feita na área dos servidores, os engenheiros precisam ver outras maneiras de entrar nas salas.

Enquanto isso, o centro de operações de segurança global do Facebook determinou que a interrupção era “um risco ALTO para as pessoas, risco MODERADO para os ativos e um risco ALTO para a reputação do Facebook”, de acordo com o memorando da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *