PF mira suspeita de fraudes em contratos da Companhia Docas do Rio

A Polícia Federal (PF) iniciou nesta quinta-feira (21) a Operação Freeware, contra possíveis fraudes na Companhia Docas do Rio de Janeiro. Agentes saíram para cumprir quatro mandados de busca e apreensão — três na cidade de São Paulo e um no Recife (PE).

Segundo as investigações, baseadas em auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU), houve indícios de direcionamento em licitações para serviços de modernização administrativa portuária.

Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

As auditorias apontam “grande probabilidade” de que produtos de tecnologia instalados pela empresa que venceu o pregão da Companhia Docas não passam de softwares já disponíveis na administração pública federal.

“Nesse sentido, há indícios de que não teria havido o desenvolvimento de qualquer produto efetivamente licitado, cujos contratos, somente com a Cia Docas somam mais de R$ 17 milhões”, afirmou a PF.

Os investigados responderão pelos crimes de fraude em licitação e peculato, além de outros que possam surgir no decorrer das investigações.

Freeware, em inglês, significa programa de computador posto gratuitamente à disposição dos usuários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *