Em juízo, Cabral revela reunião com Marcelo Odebrecht para que propina fosse dada a Pezão

As revelações sobre o escancarado modus operandi da relação entre empreiteiras e os políticos em relação à corrupção ainda espantam mesmo aqueles que acham que já viram de tudo em seis anos de Lava-Jato: numa audiência virtual ocorrida na tarde desta segunda-feira na 7ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral contou ao juiz Marcelo Bretas como passou o bastão da propina ao sucessor, Luiz Fernando Pezão.

O depoimento foi dado na ação cível penal que apura as propinas pagas pela Odebrecht nas obras da Linha 4 do Metrô do Rio e do Maracanã.

Cabral disse que, às vésperas de deixar o governo do Rio de Janeiro, em abril de 2014, foi promovida uma reunião entre ele, Pezão e o então príncipe dos empreiteiros, Marcelo Odebrecht.

Nela, segundo Cabral, ele teria informado a Odebrecht que os 5% de propina para cada obra feita pela Odebrecht deveriam ser a partir dali entregues a Pezão.

Blog do Lauro Jardim, O Globo*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: