Eleições de 2020 dependem do TRE do Rio e TSE

Opinião:

A começar pelo município de São João da Barra o Tribunal Superior Eleitoral deve a população sanjoanense uma resposta sobre o recurso da atual prefeita Carla Machado, condenada pelo Tribunal Regional Eleitoral a oito anos de inelegibilidade a contar da eleição de 2012.

Até agora o tribunal ainda não decidiu o último recurso da prefeita, o que deixa indefinido o quadro na cidade se a mesma pode ser ou não candidata.

No TRE tem uma Aije para ser julgada onde a suposta oposição a Carla estaria também pendurada.

Trata-se do deputado estadual Bruno Dauaire, herdeiro político da família Dauaire e que segundo as últimas informações, seria o candidato do governador em SJB.

Também em Campos a situação não é diferente, eis que o herdeiro político da família Garotinho, Wladimir também responde a Aije no TRE junto com Bruno que pode também o deixar inelegível para concorrer em 2020.

O pior de tudo é que vamos adentrar o ano de 2020 e nem o TSE e nem TRE ainda decidiram sobre os processos embora a lei eleitoral estabeleça que o prazo para julgamento entre a primeira e a última instancia é de um ano.

Nas eleições de 2016 em Campos já tem até gente com condenação na casa de custódia.

Os calendários são diferentes, pelo menos para São João da Barra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *