Cremerj entrará com ação judicial contra a Prefeitura de Campos por situação de caos no HFM

O CREMERJ entrará com ação judicial contra a prefeitura de Campos de Goytacazes, devido à grave situação que o Hospital Municipal Ferreira Machado enfrenta. O Conselho recebeu um ofício em que denuncia que a falta de insumos tem sido o motivo da suspensão de muitas cirurgias de emergência e de urgência na unidade.

Em tempos de pandemia, há também déficit de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os médicos.

O hospital foi fiscalizado duas vezes este ano e os relatórios foram enviados ao Ministério Público para que medidas fossem tomadas.

Na última semana, representantes da Delegacia do CREMERJ em Campos estiveram na unidade para uma visita técnica, após o recebimento do ofício.

“Quando chegamos ao hospital, identificamos uma situação ainda pior, com falta de materiais básicos como luvas. Trata-se de um panorama complicado, que não é de hoje, e se agravou. Sem contar o aumento de casos da Covid-19 em Campos, que é outro problema crítico, ocasionando, inclusive, falta de leitos de CTI”, frisou o delegado do CREMERJ em Campos, Rogério Bicalho.

Sobre o aumento de casos do novo coronavírus no estado, o presidente do Conselho, Walter Palis, lembrou que o CREMERJ emitiu esta semana uma nota técnica, por meio da Comissão de Saúde Pública, às autoridades, pedindo providências para conter o avanço.

“A nota pede, entre outros pontos, que os gestores públicos sejam provedores de condições para que os médicos atuem com segurança. O objetivo é oferecer um atendimento e um tratamento de qualidade para a população e assegurar que os colegas executem devidamente seu trabalho e se protejam de contaminações. Vamos continuar acompanhando de perto a situação de Campos, no que diz respeito à Covid-19 e ao Ferreira Machado. Esperamos com a ação judicial uma resposta mais rápida dos gestores”, complementou Palis.

Ascom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *