Cármen Lúcia rebate Nunes Marques em ação sobre fraude em cotas para mulheres: 'Não somos coitadas' - Tribuna NF

Cármen Lúcia rebate Nunes Marques em ação sobre fraude em cotas para mulheres: ‘Não somos coitadas’

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

A ministra Cármen Lúcia rebateu os argumentos apresentados por seu colega Nunes Marques durante uma sessão do TSE, nesta quinta-feira, que julgava um caso de fraude em cotas eleitorais de gênero no município de Iatiçaba (CE).

Cármen Lúcia havia acompanhado o relator da ação no entendimento de que o caso se qualificava como um episódio de fraude eleitoral. Nunes Marques, junto aos ministros Raúl Araujo e Carlos Horbach, divergiu e manifestou voto contrário.

Durante a sessão desta quinta-feira, analisava-se o caso de uma candidata da cidade cearense que recebeu nove votos no pleito de 2020 e afirmou ter sido abandonada pelo partido. Em sua fala, Nunes Marques disse entender não existir fraude no caso:

— Precisamos ter um pouco de empatia com essas mulheres que se candidatam e são abandonadas pelo partido. Nunca participaram de uma campanha. Não sabem como percorrer esse caminho (…) Precisamos ter empatia porque não é fácil para uma mulher do povo, simples, se candidatar e ter 9 votos numa cidade dessas — apontou Marques.

Em seguida, a ministra Cármen Lúcia pediu a vez para rebater o colega:

— Não somos coitadas. Não precisamos de empatia, precisamos de respeito. A Justiça Eleitoral tem a tradição de reconhecer como pessoa dotada de autonomia, e não precisar de amparo. Isso é o que nós não queremos, ministro. E eu entendo quando o senhor afirma, de uma forma que soa paternal, dizendo que haja empatia. É preciso, na verdade, que haja educação cívica (…) Nós não queremos ser coitadas, queremos ser cidadãs iguais. A desigualdade, ministro, está nesse tipo de tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *