Campanha de doação de sangue nesta terça em SJB

Acontece nesta terça-feira, 1º de setembro, mais uma campanha de doação de sangue em São João da Barra para abastecer o banco do Hemocentro do Hospital Ferreira Machado, em Campos dos Goytacazes, responsável pelo atendimento a toda a região. A coleta será das 8h às 15h, no ônibus do Hemocentro estacionado em frente ao Ginásio Municipal de Esportes Arlindo Aquino, na sede do município.

Para doar é necessário estar em boas condições de saúde, alimentado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores, apresentar documento oficial com foto, ter entre 16 e 69 anos e pesar mais de 50kg. Homens podem doar até quatro vezes por ano, com intervalo mínimo de dois meses. Já as mulheres podem doar três vezes, com intervalo necessário de três meses, no mínimo.

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e seguro. Não há riscos para o doador, pois nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, eliminando qualquer possibilidade de contaminação. A ação é uma parceria entre o Hospital Ferreira Machado e Prefeitura de São João da Barra e o abastecimento do banco de sangue se torna ainda mais importante em razão da pandemia do novo coronavírus.

Coronavírus – Em tempos de pandemia da Covid-19 os bancos de sangue estão sendo monitorados e já apresentam uma diminuição nos estoques de bolsas, relacionada à queda na doação. O Ministério da Saúde, portanto, orienta que as doações não devem parar. Pacientes com Covid-19 podem desenvolver complicações que exigem a transfusão sanguínea e, diante disso, a situação é preocupante.

Levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que são realizadas 92 milhões de doações de sangue por ano no mundo. Uma única doação pode salvar até quatro vidas. No Brasil, segundo a OMS, cerca de 1,9% dos brasileiros doam sangue regularmente – número dentro dos parâmetros definidos pela Organização, mas é preciso melhorar.

Ascom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *