Ministro suspende audiências e invalida depoimentos na Operação Furna da Onça

O ministro Félix Fischer do Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu as audiências da Operação Furna da Onça marcadas para essa semana. A operação prendeu cinco deputados estaduais suspeitos de corrupção.

O ministro, relator da operação, invalidou os depoimentos realizados, na segunda-feira (10), até o julgamento de recurso que venha a ser apresentado.

Na segunda-feira (10), oito testemunhas de acusação foram ouvidas. Entre elas, três doleiros: Cláudio Fernando Barbosa de Souza, conhecido como Tony, e também os irmãos Marcelo e Renato Chebar. Todos eles movimentavam o dinheiro de propina para o ex-governador Sérgio Cabral.

Eles disseram que não tinham contato direto com os deputados estaduais que são réus neste processo. Marcelo Chebar, por exemplo, disse que o dinheiro era sempre entregue para um funcionário de Cabral. Mas, um funcionário dos irmãos Chebar contou que entregou dinheiro para a mãe do deputado Chiquinho da Mangueira.

Em novembro do ano passado, a Operação Furna da Onça desvendou um esquema de corrupção na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). São réus neste processo: os deputados André Correa e Marcos Abrahão, que estavam na audiência, e também os deputados Chiquinho da Mangueira, Luiz Martins e Marcus Vinicius Neskau. Todos respondem pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa.

Chiquinho da Mangueira está preso em casa por problemas de saúde. Já os outros quatro continuam presos em Bangu 8, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio.

A defesa de Chiquinho da Mangueira afirma que vai provar a inocência dele ao longo do processo.

G1*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: