Fluminense volta a vencer o Cuenca e avança às quartas de final da Sul-Americana

Rio – A torcida compareceu em peso com mais de 39 mil pessoas no Maracanã, fez bela festa e viu o Fluminense jogar para o gasto e garantir a classificação para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Com a vitória por 2 a 0, gols de Digão e Richard, o Tricolor eliminou o Deportivo Cuenca e agora vai encarar o Nacional do Uruguai na próxima fase, com o primeiro jogo no Rio entre os dias 23 e 25 de outubro.

A Conmebol ainda vai confirmar a data, mas o duelo deve ser no Engenhão, já que o Maracanã receberá o show de Roger Waters no dia 24.

Com a vantagem de 2 a 0 construída na ida, o Fluminense não precisou fazer muito esforço. Contra um adversário fraco, bastou administrar para não sofrer sustos. O problema é que o Tricolor poderia ter feito mais no ataque.

Com muita dificuldade para criar, o Fluminense pouco finalizou apesar dos muitos espaços no primeiro tempo. Tanto que a primeira chance clara foi no gol de Digão, aos 33, e saiu em uma falta cobrada na área que a bola sobrou para o zagueiro abrir o placar.

Depois do gol os espaços ficaram maiores, assim como as chances de contra-ataque desperdiçadas. No primeiro, Everaldo finalizou mal, no segundo, Jadson parou em grande defesa do goleiro Heras. E Ibañez ainda cabeceou rente à trave após escanteio.

Se a primeira etapa já foi em ritmo lento, a segunda ficou ainda pior. Praticamente classificado, o Fluminense apenas fez o tempo passar. Só que quase se complicou no primeiro minuto, quando Júlio César saiu mal do gol, enrolou-se com Digão e viu Pita chutar mal. Passado o susto, o time de Marcelo Oliveira deixou o Cuenca com a bola e os equatorianos não souberam o que fazer.

Quando forçou, o Tricolor chegou com facilidade: Mateus Norton chutou fraco e Luciano parou no goleiro. Muito pouco. O que salvou o jogo foi a bela festa dos torcedores, que seguiram cantando na arquibancada, mesmo com o time morno.

E os tricolores foram recompensados com mais um gol. Em contra-ataque mortal, Everaldo deu lindo passe para Richard, que tocou na saída do goleiro para marcar seu primeiro gol no Maracanã e se emocionar.

De sua opinião