Após inspeção da Polícia Federal na Câmara, Marcão Gomes demite porteiros

O presidente da Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes (RJ), Marcão Gomes, demitiu todos os seguranças nesta terça-feira (11). Os trabalhadores foram surpreendidos com a notícia logo pela manhã.

Com um orçamento anual de R$ 27 milhões, a Casa é uma “pobre menina rica”, porque gastou demais. Neste ano, perto das eleições, chegou a ter 35 porteiros. Não se sabe o número exato de seguranças.

Para fechar as contas, o presidente reduziu salários de funcionários em 30% e “deu uma banana” para os fornecedores. Em uma sessão recente, o vice-presidente José Carlos chegou a afirmar em plenário que o comando do legislativo abusou da compra de comendas e dos pagamentos de viagens.

A demissão dos porteiros ocorreu após a Polícia Federal inspecionar a sede do legislativo para apurar a contração irregular de seguranças.

Marcão já teria prometido aos demitidos aloca-los em empresa terceirizada.

O Ministério Público ainda não se pronunciou se ocorreu crime eleitoral no caso, vez que as contratações teriam ocorrido próximo ao pleito eleitoral.

Entenda o caso:

Uma equipe da Polícia Federal esteve na Câmara de Vereadores de Campos, na tarde desta segunda-feira (10) para ouvir os porteiros da instituição sobre suposta irregularidade nas contratações que foi levantada em recente reportagem do jornal online Tribuna NF e posteriormente pela Intertv, afiliada da rede Globo.

*Marcão: escândalo na contratação de funcionários

A ação da Polícia Federal aconteceu durante sessão solene na Casa de Leis.

Os policiais federais foram ao setor administrativo do legislativo para verificar as documentações dos funcionários.

A reportagem mostrou que a  Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes tem 25 vereadores e 30 porteiros e revelou também que em fevereiro, a casa tinha apenas dois porteiros e o número foi aumentando até chegar a 30 em outubro de 2018, o que é proibido em período eleitoral.

De acordo com levantamento, o custo desses profissionais aos cofres públicos é de mais de R$ 170 mil.

O presidente da Câmara Municipal, Marcão Gomes, foi candidato a deputado federal, mas foi derrotado mesmo recebendo o apoio do prefeito Rafael Diniz e inúmeros correligionários detentores de cargos de DAS e RPA.

Matéria com informações do Portal Viu*

De sua opinião