Witzel avalia como positivas medidas de combate à Covid-19 no RJ e volta a falar em ‘perseguição política’

Em entrevista ao Bom Dia Rio desta quarta-feira (27), o governador Wilson Witzel voltou a afirmar ser vítima de perseguição política.

Witzel e a primeira-dama, Helena, foram alvo nesta terça (28) da Operação Placebo, sobre suspeitas de fraude na saúde durante a pandemia de Covid-19.

“Vamos ao Senado, ao Conselho Nacional do Ministério Público. Vamos desmontar isso tudo”, afirmou.
Witzel levantou suspeitas contra Augusto Aras e tornou a acusar Jair Bolsonaro.

“Chegou ao meu conhecimento que essa investigação partiu de dentro do gabinete do procurador-geral da República, com aquiescência do presidente da República”, afirmou.

“Estão jogando meu nome na lama de forma absolutamente inadequada. Isso é uma farsa, uma perseguição política”, repetiu.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *