Silveira diz que vai para casa após nova decisão de Moraes e que usará tornozeleira

O deputado Daniel Silveira deixará a Câmara dos Deputados e retornará à sua casa, na noite desta quarta-feira (30), após utilizar a Câmara como base para deixar de cumprir a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que exige que o parlamentar utilize uma tornozeleira eletrônica.

Inicialmente, o deputado saiu do plenário e foi para o gabinete. Ele afirmou que irá para casa e esperará a polícia abordá-lo. Questionado por jornalistas se usaria a tornozeleira, Silveira disse que vai usar o dispositivo “por imposição de sequestro de bens”.

Pouco antes, o ministro Alexandre de Moraes decidiu impor multa diária de R$ 15 mil caso o parlamentar continuasse a desobedecer as medidas determinadas.

De acordo com a decisão, o valor teria que ser descontado do salário que Silveira recebe da Câmara dos Deputados. ​​

O magistrado também determinou que o Banco Central bloqueie contas bancárias do deputado e que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), escolha dia, hora e local para que a tornozeleira seja instalada em Silveira.

Leia também: Moraes define multa a Silveira, manda Lira marcar instalação de tornozeleira e abre inquérito por desobediência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.