Prefeito Wladimir Garotinho discute com setor produtivo o novo Código Tributário

O prefeito Wladimir Garotinho se reuniu nesta terça-feira (08) com representantes do setor produtivo do município e entidades de classes, a fim de esclarecer a reformulação do Código Tributário do Município. Também estiveram presentes na reunião, 14 representantes do Legislativo, o procurador do município, Roberto Landes, e o chefe de gabinete, Walter Jobe.

Após o prefeito explicar a necessidade da aprovação do novo código e se colocar à disposição para rever os pontos com o setor, entregando cópia do projeto para análise dos mesmos, os presentes remarcaram uma nova reunião, para a próxima quinta-feira (10), às 18h, no auditório da sede da Prefeitura de Campos.

Wladimir Garotinho explicou que o que está em risco é o pagamento dos servidores e, consequentemente, a injeção de capital no município:

“Hoje consigo honrar os pagamentos e colocar os atrasados deixados pelo governo anterior em dia, devido a uma verba de R$ 76 milhões, em parcelas de R$ 12 milhões, que consegui com o Governador Claudio Castro. Essas parcelas terminam no próximo mês. Se mês que vem não tivermos assinado um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) com o Tribunal de Contas, pode ser que eu não consiga pagar a folha. Fomos ao governador para pedir que ele renove essas parcelas até o fim do ano para tomarmos fôlego. O fato é que preciso chegar no Tribunal e mostrar que reduzimos despesas e vamos aumentar a arrecadação, para que, nesse momento de calibragem da máquina, possamos utilizar os royalties, mesmo que de forma escalonada para pagar o funcionário. Eu sei que mês que vem eu tenho dinheiro, mas depois não sei mais. Hoje o funcionário está ciente que toda segunda semana do mês tem pagamento. O comércio pode se programar que na segunda semana do mês haverá dinheiro sendo injetado no município. Esse mês são R$ 86 milhões”, explica o prefeito.

Estiveram presentes representantes do setor produtivo e entidades de classe, como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial e Industrial de Campos (ACIC), Sindicato do Comércio Varejista de Campos (Sindivarejo), Associação de Comerciantes e Amigos da Rua João Pessoa e Adjacências (Carjopa) e representante do Sindicato da Construção Civil.

O diretor da CDL, Norival Manhães, relata que o principal foi feito, que é a possibilidade do setor analisar o projeto. “A abertura tem sido feita. Poder avaliar e voltar a discutir é um ponto importante. O Governo tem nos escutado e entendemos a situação da máquina, mas precisamos avaliar e discutir, até porque é um projeto que vem de encontro à nossa necessidade de não aumentar a carga tributária. Estudar o projeto e voltar a conversar já é válido”, disse.

Também participaram da reunião os vereadores Fábio Ribeiro (presidente da Câmara de Vereadores), Álvaro Oliveira, Bruno Pezão, Bruno Viana, Dandinho de Rio Preto, Pastor Marcos Elias, Fred Machado, Jô de Ururaí, Juninho Virgílio, Kassiano Tavares, Leon Gomes, Luciano Rio Lu, Raphael Thuin e Silvinho Martins.

Subcom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *