Polícia faz operação para prender quadrilha que vende carros roubados no RJ e MG

A Secretaria de Polícia Civil (Sepol), por meio da 32ª DP (Taquara) e com apoio de agentes da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, realiza, neste sábado (19/12), a “Operação Beta”, para cumprir 12 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão. A ação tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que movimenta aproximadamente, R$ 1 milhão por mês vendendo veículos produtos de crime nos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Até o momento, três pessoas foram presas.

Segundo os agentes, os criminosos foram denunciados pelos crimes de organização criminosa, receptação, estelionato, falsificação de documento público, porte ilegal de arma de fogo e lavagem de dinheiro. As investigações tiveram início há cerca de dois meses, após monitoramento de ladrões de veículos da Cidade de Deus.

Ainda de acordo com os policiais, eles verificaram que os autores dos roubos são os principais fornecedores de veículos roubados para a organização criminosa. A quadrilha é composta por núcleos, sendo um deles responsável pela aquisição desses veículos produtos de crime, o outro por “esquentar” a documentação deles, ou seja, fazer parecer um veículo legalizado, e o último por negociar esses carros com as vítimas, que pensam estar adquirindo um bem legal.

As investigações apontam também que dois criminosos que estão em Minas Gerais têm papéis importantes na estrutura da quadrilha, sendo um deles um despachante responsável por “esquentar” os veículos roubados para o grupo, e o segundo por fazer a negociação desses veículos na sua região. Um dos criminosos, do núcleo que funciona no Rio de Janeiro finge ser Policial Civil e é responsável por conseguir os carros roubados para depois vender.

A desarticulação da associação criminosa irá impactar positivamente nos índices de roubo na região de Jacarepaguá.

Ascom*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *