Polícia faz operação contra a milícia e suspeitos do assassinato de vereador de Nova Iguaçu

Agentes da Polícia Civil do Rio realizam, na manhã desta sexta-feira (6), uma operação para combater à milícia liderada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, e cumprir 10 mandados de busca e apreensão.

O objetivo da ação é arrecadar provas nas investigações que apuram a morte do vereador de Nova Iguaçu Domingos Barbosa Cabral, o Domingão, (Democratas), assassinado no dia 10 do mês passado.

Domingão era irmão do policial militar André Barbosa Cabral, conhecido como Cabral, que foi preso pela polícia em julho desse ano e é chefe de uma milícia que atua em algumas regiões de Nova Iguaçu.

A milícia de Cabral teria entrado em conflito com a milícia do Ecko. Uma das hipóteses da polícia é a morte do vereador seria uma resposta do grupo rival ao irmão de Domingão.

Atuação da milícia em campanhas eleitorais

A ação também busca provas que possam indicar a efetiva participação da milícia em campanhas eleitorais com financiamento de candidatos apoiados por eles.

Uma das buscas ocorre na casa do candidato a vereador Germano Silva de Oliveira, conhecido como “Maninho de Cabuçu”, que denuncias o apontam como suposto candidato escolhido pela milícia que atua na região e que passaram a restringir atuação de outros em campanha eleitoral.

Segundo as investigações da polícia, Danilo Dias Lima, o “Tandera”, é um dos chefes da milícia do Ecko e responsável por parte da organização criminosa com atuação nos bairros da Estrada de Madureira como Cabuçu, Valverde, Palhada, Km32 e adjacências.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *