MPRJ se manifesta contra a prisão de Rogério de Andrade, que está foragido

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) afirmou ser favorável à revogação da prisão do bicheiro e patrono da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, Rogério de Andrade, suspeito de ser o mandante do assassinato do também contraventor Fernando Iggnácio.

O promotor Fabio Vieira dos Santos, da 2ª Promotoria de Justiça junto ao 1º Tribunal do Júri da Capital, afirmou em manifestação considerar frágeis os elementos apresentados no processo indicando ter partido de Rogério – que está foragido – a ordem para executar o rival.

“Por conta da fragilidade dos elementos que apontam o requerente como mandante do crime, opino favoravelmente à revogação de sua prisão. Consigno que, vindo elementos que fortaleçam a indicação de ser o requerente mandante de crime, nova prisão será requerida”, afirmou o promotor no documento obtido pela GloboNews.

A manifestação ocorreu em resposta a um pedido da defesa do contraventor para que a prisão fosse revogada. Antes de analisar o pedido, o promotor traça um histórico da disputa entre Iggnácio e Rogério, lembrando que ambos disputavam o espólio do bicheiro Castor de Andrade.

No início dos anos 2000, Santos lembrou que “vários homicídios” atribuídos aos grupos dos contraventores em guerra aconteceram no Rio, principalmente em Bangu, na Zona Oeste.

“O contexto desses homicídios, segundo narrado pela imprensa, sempre foi o da disputa sangrenta entre Fernando Iggnácio e Rogério de Andrade”, recorda o promotor.

G1*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *