MPRJ e Receita Federal apreendem 97 respiradores no Galeão

O Ministério Público do Rio e a Receita Federal apreenderam 97 respiradores pulmonares no aeroporto do Galeão, na Zona Norte do Rio, nesta terça-feira (9). Segundo as investigações, os equipamentos foram pagos com a verba desviada dos cofres do governo Estadual.

Os desvios investigados resultaram na prisão do ex-subsecretário de Saúde e outras quatro pessoas em maio, na primeira fase da operação Mercadores do Caos. O Tribunal de Contas do Estado constatou superfaturamento nas compras, e o próprio secretário de Saúde, Edmar Santos, deixou o cargo em meio à crise.

O mandado judicial de sequestro expedido pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital foi cumprido pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ), em atuação conjunta com a Receita Federal do Brasil, por meio da Delegacia Alfandegária do Aeroporto do Galeão.

Os respiradores chegaram em dois voos distintos e estavam sendo monitorados pelo MPRJ desde que saíram da China. Os equipamentos deverão ser retirados pela Secretaria de Saúde para utilização com pacientes contaminados com a Covid-19. Uma decisão semelhante já havia sido feita na primeira fase da operação.

Os equipamentos foram importados pelas sociedade empresárias MHS Produtos e Serviços, controlada por Glauco Octaviano Guerra, SKN do Brasil Importação e Exportação, SKN Indústria e Comércio do Brasil e Santa Fe Trading Importador e Exportação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *