Construção Civil de Campos e Macaé puxou aumento de empregos nos meses de lockdown

Os canteiros de obras do Norte Fluminense vêm alavancando o saldo de empregos – especialmente em Macaé, que em abril registrou o melhor índice em construção em todo o Estado do Rio (+637). A construção civil, por sinal, foi a principal responsável por manter o saldo positivo de contratações em março e abril no Norte Fluminense (+2.145), meses marcados pelas medidas mais rígidas no combate à pandemia neste ano. A análise foi feita pela Firjan a partir da plataforma Retratos Regionais.

“O desenvolvimento do estado e a própria geração de emprego e renda passam pela construção civil. Por isso, a Firjan inaugurou um centro de referência que é a mais moderna e atualizada unidade de formação profissional e inovação do país, inclusive com cursos à distância, o que permite atender também ao mercado da nossa região”, destacou o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira.

Nos meses marcados pelo lockdown, o Norte Fluminense mostrou resiliência: a indústria foi a maior contratante (+1.852), principalmente na Construção Civil (+1.397). Em março e abril, Campos foi a segunda cidade que mais abriu vagas na região (+950), enquanto Macaé foi a primeira (+1010). Agropecuária (+320) e Comércio (+246) também tiveram mais admissões do que demissões nesses meses. Apenas Serviços (-273) teve saldo negativo.

Já em abril, Macaé foi o quinto município do Estado com o melhor saldo (+278) em todas as categorias. Mas a indústria se destaca com o maior número de contratações (+598), principalmente nas atividades de obras e instalações em construções (+383) e obras de acabamento (+183). Ritmo que vem se mantendo: desde janeiro até abril, Macaé teve o segundo melhor desempenho entre os segmentos da indústria em todo o estado do Rio (+2.154), perdendo apenas para a capital.

O bom momento se repetiu também em Campos, que no saldo geral de abril, teve a terceira maior geração de empregos do estado (+447). A indústria foi, novamente, a maior empregadora (+181), e as atividades que mais contrataram foram as de cultivo de cana-de-açúcar (+114) e fabricação de álcool (+91).

“O quarto saldo positivo seguido mostra a continuidade das contratações mesmo num cenário de agravamento da pandemia. E isso indica que os empresários já estão mais adaptados às condições de trabalho impostas pela crise sanitária, e enxergam um horizonte positivo na economia da região” explica Marcio Felipe Afonso, Especialista de Estudos Econômicos da Firjan.

Capacitação na Construção Civil

Para contribuir ainda mais com o desenvolvimento da Construção Civil, a Firjan lançou na semana passada, como parte das comemorações do Dia da Indústria (25/05), o Novo Centro de Referência da Construção Civil da Firjan SENAI SESI Tijuca. A unidade tem capacidade para atender até 3.000 alunos por ano, inclusive com cursos em EAD, que torna o centro acessível a todos os municípios fluminenses.

Os cursos contam com o que há de mais avançado em tecnologias voltadas para o setor, como fabricações digitais e prototipagem rápida; além de novos processos construtivos como pré-moldados e steel frame, bastante disseminados em outros países e que trazem ganhos de qualidade e produtividade. Há, ainda, cursos na área de energias renováveis, instalações para reuso e tecnologias de automação predial e residencial.

Além dos títulos de qualificação de profissionais, há outros de aperfeiçoamento para vários níveis e, também, cursos técnicos de edificações e de energias renováveis, inclusive em uma modalidade articulada com o Ensino Médio, direcionada para jovens.

Ascom Firjan*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *