Autoridades afirmam que reforma do HGG será marco do governo Wladimir Garotinho

A deputada federal Clarissa Garotinho, presente à cerimônia de assinatura da Ordem de Serviço para início das obras de reforma e ampliação do Hospital Geral de Guarus (HGG), nesta segunda-feira (29), disse que o investimento em saúde será sempre sua prioridade. Somente neste ano, ela disse ter conseguido, juntamente com o prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, recursos federais da ordem de R$ 40 milhões para o município. Uma maquete virtual, das atuais condições do hospital e de como ele ficará após a reforma, foi exibida no telão durante a solenidade.

A deputada lembrou que o HGG, que completou 21 anos em março deste ano, não foi construído na gestão do ex-prefeito Anthony Garotinho e nem da ex-prefeita Rosinha Garotinho, mas do ex-prefeito Arnaldo Vianna. A diferença, segundo Clarissa, é que o prefeito Wladimir Garotinho e ela não fazem parte do time que destrói tudo o que o prefeito anterior fez. “Não fazemos parte do time que acha que, quanto pior, melhor, mas se está bom, queremos a excelência”, afirmou ela, ressaltando que foi o ex-governador Anthony Garotinho quem equipou o hospital, após a construção.

O ex-governador do Rio e ex-prefeito de Campos, Anthony Garotinho, aconselhou o prefeito Wladimir Garotinho a não perder a oportunidade de promover melhorias para o povo campista. “Quando não se casa com a oportunidade, se casa com o arrependimento. E vejo hoje um prefeito em total sintonia com o governador, deputados e vereadores”.

O vice-prefeito de Campos, Frederico Paes, saudou a direção do HGG e os profissionais que atuam no hospital pelo empenho e dedicação dispensados aos pacientes, mesmo trabalhando em condições bem precárias. “Quando Wladimir me convidou para ser seu vice, me disse que tínhamos por obrigação devolver à dignidade ao povo de Campos e é isso o que estamos buscando fazer”, afirmou ele, agradecendo ao governador do Rio, Cláudio Castro, a cessão de dez leitos completos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para atendimento aos pacientes vítimas da Covid-19 no pior momento da pandemia.

O secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano, considerou como um momento glorioso o início das obras do hospital. “O HGG é uma unidade extremamente importante não só pela localização em que ele se encontra, mas por prestar assistência a toda região. Com essa ampliação, vamos oferecer um atendimento de melhor qualidade, por conta dos novos serviços que serão implantados e da estrutura física”, disse.

Na opinião do superintendente do HGG, Vitor Mussi, a reforma do hospital será o maior marco da nova gestão. Ele disse que, além do novo pronto socorro, que ganhará mais leitos, inclusive, para repouso, haverá ampliação do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) e melhoria das instalações.

“Vamos dobrar o número de leitos do CTI, de 10 para 20, transformar dois auditórios em enfermarias, criando 28 leitos que não existiam, e redirecionar o Centro Cirúrgico, que hoje tem apenas duas salas funcionando e ganhará mais duas”, disse ele, destacando que os pacientes terão conforto e um atendimento bem mais humanizado. “Hoje, a falta de infraestrutura do hospital barra um pouco o fluxo da resolutividade que a saúde exige”, ressaltou.

A primeira etapa da obra consta da reforma do telhado, que é de extrema importância, para evitar alagamentos em dias de chuva, aumento de 89 para 152 do número de leitos e conclusão da obra no setor de emergência, cuja estrutura metálica está pronta, mas inacabada, que passará a ser o novo pronto socorro do hospital.

Durante a obra, que está prevista para ser executada inicialmente em dois anos, a unidade continuará funcionando normalmente, de acordo com o secretário de Saúde. “Fizemos várias reuniões técnicas e chegamos à conclusão de que é possível manter o hospital aberto, a fim de não causar prejuízo à população”, disse Paulo Hirano.

Também participaram da solenidade o presidente da Câmara de Vereadores de Campos, Fábio Ribeiro, líder do governo na Câmara, o vereador Álvaro Oliveira, vereador Edson Batista, que já foi diretor do HGG, e os vereadores Marcione da Farmácia, Pastor Marcos Elias, Silvinho Martins, Dandinho de Rio Preto, Diego Dias, Kassiano Tavares, Thiago Rangel, Luciano Rio Lu, Leon Gomes, Bruno Pezão, Bruno Vianna, Anderson de Mattos e Rogério Matoso, além do secretário municipal de Governo, Juninho Virgílio.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *