Ao som da música do ‘meme do caixão’: enterro é realizado em alto astral em Niterói

Uma despedida em alto astral. É assim que o enterro de Milton Dias Martins, de 69 anos, vítima de uma cirrose hepática, será lembrado. A família do idoso promoveu, de forma inusitada, uma verdadeira festa no Cemitério Maruí, em Niterói, no sábado passado (1º). Segundo familiares, o, agora, ex-morador da Comunidade do Cavalão sempre pediu para que sua despedida fosse alegre.

Assista ao vídeo!

De acordo com Lila dos Santos, filha adotiva de 41 anos, seu pai sempre deixou claro que queria que o seu enterro não fosse um momento de tristeza. “Ele falava que não queria que ninguém ficasse triste na despedida dele. Ele gostava que todos estivessem felizes, não queria que ninguém chorasse no enterro”, afirmou a filha de Milton.

Inicialmente, a ideia da família era colocar pra tocar um pagode no momento em que o caixão era levado até a cova, já que Milton adorava fazer churrasco e beber uma cerveja ouvindo pagode. Entretanto, quem estava com o celular não achou nenhuma canção deste gênero na hora. Então, foi colocada a música do ‘meme do caixão’, que ficou mundialmente conhecida durante a pandemia do novo coronavírus, e a família realizou ao longo do cortejo exatamente a mesma coreografia que os dançarinos ganeses fizeram.

O vídeo viralizou nas redes sociais, mas, apesar de ter comentários de conforto, também tiveram muitas mensagens reprovando a atitude da família. Ao ver a repercussão negativa, Lila saiu em defesa de seu pai e de seus parentes. “Cada um pensa da forma que quiser, mas esse era o desejo dele. A gente não está ligando para o que estão falando de ruim. Isso não afeta a gente em nada. Nós fizemos o que meu pai sempre pediu e é isso que importa”, concluiu Lila.

O Dia*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: