Ações da prefeitura colocam Campos em Fase Verde

O Gabinete de Crise e Combate à Covid-19 se reuniu nesta segunda-feira (18) e os indicadores confirmaram o êxito da estratégia da prefeitura, colocando o município na fase verde, que levou à redução de internações e óbitos, com destaque para aceleração da escalada da vacinação, com mais de 95% da população adulta com primeira dose e mais de 70% com segunda dose, além da testagem em massa, com 600 coletas por dia. O Diário Oficial do Município vai publicar decreto com flexibilizações de pequeno porte nos protocolos das “Regras da Vida”.

A reunião do Gabinete foi transmitida de forma eletrônica e contou com a presença do Secretário de Saúde, Paulo Hirano; do Subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção de Saúde, Charbel Kury; da coordenadora da Vigilância Sanitária, Vera Cardoso; do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Mérida; e do procurador Leonam Rodrigues.

“Essa situação positiva da nossa cidade só está ocorrendo pelas ações tomadas pela prefeitura, ressaltando a imunização que estamos fazendo de forma acelerada, dentro do protocolo que o Ministério da Saúde nos permitiu avançar. Nós em Campos já vacinamos 355 mil pessoas com a primeira dose, com segunda dose mais 250 mil pessoas vacinadas. Importante ressaltar a imunização dos adolescentes de 12 anos que ainda não foram vacinados por alguma razão e que, agora, por isso, terão a oportunidade de repescagem durante essa semana”, assinalou Hirano, enfatizando que todas decisões do governo municipal no enfrentamento da Covid-19 se basearam no que é preconizado pela Ciência.

Na reunião do Gabinete de Crise foram apresentados os números do Mapa do Estado do Rio que, pela primeira vez, mostrou todas as regiões fluminense em situação de baixo risco, desde julho de 2020 quando esta vigilância iniciou. O subsecretário Charbell cita que, em Campos, esse quadro ganhou contornos ainda mais positivos, como fruto de estratégias de enfrentamento com: vacinação acelerada, com mais de 95% tendo recebido a primeira dose e mais de 70% imunizada com a segunda dose; decretos mais restritivos; vigilância genômica; e testagem em massa.

Charbell assinalou que o monitoramento apontou: viés de queda dos casos; o padrão de contaminação 20 a 40 anos; a internação em não vacinados ou com primeira dose; a predominância da variante Delta; e a intensificação da testagem da massa (em Campos são mais de 600 testes por dia).

“Os algorítimos de previsão mostram que teremos de 2 a 3 semanas para nos preparamos, com um cenário bem positivo. O algorítimo de outubro está bem baixo. Por isso estamos na faixa verde, em platô de descida. Os indicadores de internação, de óbitos, foram os que confirmaram Campos na faixa verde”, relacionou Charbell.

Ele cita, como próximos passos, a volta da repescagem para 12 anos, que ocorre na segunda-feira e segue essa semana. É possível, disse o subsecretário, a definição de um polo fixo para vacinação dos adolescentes, que pode voltar a ocorrer na Uenf. O desafio, explica Charbell, é ampliar a vacinação dos adolescentes, principalmente para viabilizar o retorno seguro do ensino presencial. Uma das medidas a ser adotada poderá ser, para ensino presencial, exigência de cartão de vacinação com pelo menos a primeira dose, para o público de 12 anos. “Segundo os nossos cálculos temos que chegar a 400 mil pessoas imunizadas para um quadro de maior segurança, e temos 370 mil pessoas vacinadas, têm 30 mil pessoas para alcançarmos”, informa Charbell.

Para o Subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção de Saúde, é preciso observar que a vacinação reduz a transmissão, mas que ainda é necessário usar máscaras, “porque não temos ainda a quantidade necessárias de pessoas vacinadas com a segunda dose para a tomada de decisão”. Vera Cardoso observou que todos os protocolos aplicados por Campos se dão no sentido de “salvar vidas e, por isso, são ajustados à realidade de Campos, sempre acompanhando a dinâmica da epidemia, mas sempre com muito critério e cuidado, principalmente quando são feitas liberações”, defendendo que ser preciso manter rotinas e hábitos de prevenção, principalmente para os mais jovens.

Charbell e Vera Cardoso deram parabéns a todos os médicos, por seu dia, celebrado neste 18 de outubro, apontando estes como elementos vitais para o combate à Covid. “Muitos desses médicos deram suas vidas para salvar vidas em meio a uma pandemia de uma doença desconhecida e eles têm sido fundamentais. Por isso, homenageando ao médico Paulo Hirano que homenagear a todos esses guerreiros”.

O secretário de Desenvolvimento, Marcelo Mérida, também registrou o Dia do Médico, falando da “importância da população reconhecer a dedicação que esse professional teve nessa batalha contra o Covid”. E, complementou Marcelo Mérida: “Ainda temos grandes desafios, mas a interlocução com todas as camadas da sociedade foi muito importante para a gente construir esse resultado. Se chegamos a onde chegamos agora, foi porque a equipe técnica nos conduziu para isso, sempre respeitando os protocolos”.

Subcom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *