Goyta tenta derrubar punição, TJD nega e clássico será mesmo sem torcida

Em pleno dia 25 de dezembro o departamento jurídico do Goytacaz entrou em ação para tentar reverter a punição do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) que impede a presença de torcedores do Alvianil dentro e fora de casa no Campeonato Carioca. A tentativa, entretanto, foi em vão. O Tribunal negou o pedido e manteve o Goyta-Cano da próxima quinta-feira (27) com portões fechados.

A punição foi aplicada no último dia 23, no dia seguinte ao jogo entre Nova Iguaçu e Goytacaz, no Laranjão, vencido por 2 a 1 pelos laranjas. Após a partida válida pela Seletiva da Série A, torcedores da equipe campista tentaram invadir o vestiário visitante – a confusão começou após troca de ofensas entre torcida e o goleiro Paulo Henrique. A segurança particular do estádio foi acionada para conter o tumulto e três disparos de arma de fogo foram efetuados.

Ao tomar ciência dos fatos, o TJD-RJ puniu os dois lados. O Goyta fica impedido de contar com sua torcida nos jogos dentro e fora de casa até que o caso seja julgado ou reavaliado de maneira preliminar. O Nova Iguaçu, por outro lado, viu o Laranjão ser interditado – no entendimento do Tribunal, o staff do clube laranja agiu de maneira desproporcional em meio ao ocorrido.

Buscando reverter o quadro, o Goytacaz acionou a Justiça Desportiva no regime de plantão e enviou um pedido de reconsideração da decisão. Neste pleito, foram apresentados o alvará de vigência do Estádio Ary de Oliveira e Souza e os laudos técnicos que permitem a presença de público, emitidos pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Conselho de Engenharia.

O Goytacaz também enviou ao TJD-RJ documentos como um Plano de Segurança para realização do clássico contra o Americano no Aryzão, além de uma listagem com os nomes dos torcedores envolvidos na confusão da rodada de abertura. Até mesmo Termo de Ajuste de Conduta pactuado entre clube e a Torcida Organizada Jovem Goyta foi confeccionado.

Nada feito

Apesar dos esforços do Alvianil, o Tribunal julgou insuficiente as medidas tomadas pelo clube, alegando que tais itens não comprovam que os “torcedores possuem condições de frequentar arenas esportivas”. A entidade ainda alega que os laudos de Polícia Militar e Corpo de Bombeiros estão vencidos, “o que por si só já é muito grave”.

A decisão do TJD é finalizada apresentando previsão futura de reconsideração da pena, desde que o Goytacaz apresente os laudos da PM e Bombeiros dentro da validade; elabore Plano de Segurança dentro de padrões técnicos aceitáveis; e oficie o 8º Batalhão da Polícia Militar sobre as medidas tomadas para garantia da segurança.

O Goyta-Cano válido pela Seletiva do Campeonato Carioca acontece nesta quinta-feira (27), às 17h. Apesar da punição ser voltada para a torcida alvianil, os fãs do Americano também não poderão estar presentes.

Fonte: FutRio

De sua opinião