Enel ameaça cortar energia do HPC por suposta dívida; hospital contesta

O Hospital filantrópico dos Plantadores de Cana (HPC), em Campos, que atende pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS), estaria com contas de luz vencidas há 20 anos.  A concessionária ameaça cortar a energia esta semana.

Diz a nota divulgada pela assessoria de imprensa:

“A Enel vem tentando há anos negociar o débito, sem sucesso. O hospital foi notificado há um mês sobre o desligamento do prédio da rede da distribuidora por inadimplência, mas ainda não se manifestou em relação ao pagamento ou negociação da dívida de forma efetiva. SUS, Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, Secretaria Municipal de Saúde e Ministério Público também já foram comunicados sobre o corte, que ocorrerá esta semana. Durante uma semana após a interrupção do fornecimento de energia, a Enel assumirá os custos de geradores que serão instalados na unidade, com o objetivo de dar mais tempo ao hospital para realizar a remoção de seus pacientes. A Enel reforça ainda que já alertou sobre a necessidade de remoção dos pacientes aos administradores do hospital e ao Ministério Público

Em nota, o HPC informou que existe um processo de cobrança tramitando na justiça:

“A direção do Hospital Plantadores de Cana (HPC) informa que, em relação à nota divulgada pela ENEL a imprensa na data de hoje, existe sim na Justiça um processo de cobrança, mas os valores que estão sendo cobrados não estão corretos, e por isso estão sendo contestados, inclusive já com ganho de causa do hospital neste sentido. A diretoria afirma que os valores cobrados estão errados e que ainda dependem de apuração Judicial.
A direção do HPC informa ainda, que a ENEL falta com a verdade, uma vez que fizemos proposta de renegociação da dívida, inclusive como consta na “ata de reunião do HPC e ENEL” no dia 20/072018 (anexa). Como parte do acordo proposto pelo HPC, o pagamento da conta de energia do mês já foi paga, e será mantida em dia (anexo). O hospital propôs a Enel que o valor reconhecido pela Justiça como devido, seja parcelado a partir de janeiro de 2019.
Sobre o repasse do SUS “em dia” que a nota se refere, esclarecemos que o HPC tem um crédito a receber com a Prefeitura Municipal de Campos na ordem de R$7 milhões da gestão passada, e que está em negociação com a atual gestão municipal. A respeito da inauguração do Centro médico, o espaço garantiu qualidade e humanização no atendimento a população e que o HPC tem hoje 98% (noventa e oito por cento) dos pacientes internados pelo SUS, ou seja, população carente.
Por fim, a diretoria afirma que será de responsabilidade da empresa Enel os riscos de morte aos pacientes, em caso de corte da energia, já que existe uma proposta de negociação feita pelo HPC.

O corte de energia por parte da Enel pode colocar a vida de pacientes em risco, principalmente dos recém-nascidos.

Comprovante de pagamento:

De sua opinião