23/05/2024
Política

TSE forma maioria para tornar Bolsonaro inelegível por abuso de poder político

O Tribunal Superior Eleitoral formou maioria nesta sexta-feira (29/6) para tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro inelegível pelo prazo de 8 anos pelo abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação no episódio em que fez uma reunião com embaixadores estrangeiros para atacar o sistema eleitoral brasileiro.

Até o momento, três dos sete integrantes do colegiado acompanharam o voto do relator, ministro Benedito Gonçalves, formando maioria de quatro votos. Votaram com ele os ministros Floriano de Azevedo Marques, André Ramos Taveres e, agora, Cármen Lúcia.

Vice na chapa de Bolsonaro em 2022, o general Walter Braga Netto foi poupado da condenação porque não teve qualquer participação no episódio da reunião, feita em julho de 2022, três meses antes do primeiro turno.

Apenas o ministro Raul Araújo divergiu, por enquanto. Ele votou por julgar a ação improcedente, por considerar que a conduta de Bolsonaro não teve gravidade suficiente para alterar a normalidade e ameaçar a legitimidade das eleições. Ainda restam votar os ministros Kássio Nunes Marques e Alexandre de Moraes.

O julgamento está em sua quarta sessão. A primeira contou com leitura do relatório e sustentação oral dos advogados. A segunda sessão foi de leitura do voto do relator, ministro Benedito Gonçalves. A terceira teve votos de três ministros, com a inauguração de divergência.

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *