TSE abre inquérito sobre ameaças de Bolsonaro às eleições

Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral aprovaram proposta do corregedor-eleitoral para a abertura de inquérito administrativo sobre as ameaças de Jair Bolsonaro às eleições de 2022 e ataques ao sistema eletrônico de votação.

O ministro Luis Felipe Salomão, corregedor, propôs converter em inquérito o procedimento administrativo que apurava a consistência das alegações de fraude no sistema. Notificado a apresentar provas até hoje, o presidente da República não entregou.

Segundo a portaria de instauração, lida por Luís Roberto Barroso em sessão plenária, o objetivo é apurar “fatos que possam configurar abuso de poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos e propaganda extemporânea, relativa aos ataques ao sistema eletrônico de votação e à legitimidade das eleições de 2022“.

Segundo o presidente do tribunal, o inquérito “compreenderá ampla dilação probatória, promovendo medidas cautelaras para colheita de provas, oitivas de pessoas e autoridades, juntadas de documentos, realização de perícias, entre outras medidas, para a adequada elucidação dos fatos”.

O inquérito será sigiloso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *