TJRJ mantém prisão e sequestro de bens de Claudio Lopes, ex-procurador-geral do MP

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) manteve, em decisão nesta segunda-feira (26), a prisão preventiva e o sequestro de bens de Claudio Lopes, ex-procurador-geral do Ministério Público.

Foram 16 votos favoráveis à prisão e um contrário. Cinco desembargadores se declararam impedidos. A questão foi votada depois que o desembargador Antonio Carlos Armado pediu para que o caso fosse analisado pelo Tribunal Regional Federal (TRF-2), em vez do TJRJ.

Cláudio Lopes é alvo de uma investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro, que indica que ele recebeu propina para “blindar” a organização chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral.

Ele foi denunciado por Carlos Miranda, o operador financeiro do esquema de Cabral que assinou delação premiada.

As mesadas seriam de R$ 300 mil para beneficiar a quadrilha e, ao longo do tempo, ele teria recebido um total em propina de R$ 7,2 milhões. Cabral teria, inclusive, “patrocinado” a campanha dele à procuradoria.

Leia também: Ex-procurador-geral de Justiça do Rio pressionou promotora por informações envolvendo o Prefeito de Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *