27/05/2024
Política

Suspeito de corrupção, ex-secretário de Saúde Edmar Santos é absolvido pelo CFM e volta a ter registro de médico

O Conselho Federal de Medicina (CFM) absolveu, nesta quinta-feira (18), o ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos das acusações que o levaram a ter o seu registro de médico cassado.

No ano passado, o Conselho Regional de Medicina (Cremerj) tinha cancelado o título de Edmar, que chegou a ser preso e responde a processos por suspeitas de desvio de dinheiro público em contratos firmados durante a pandemia do coronavírus.

A absolvição do médico foi definida por 22 votos a 1. A tese defensiva consistia na fragilidade das provas para condenar o médico a um processo gravoso. A sustentação no plenário foi feita pelo advogado Marcelo Queiroz.

“Na decisão o plenário entendeu que as provas não eram consistentes para comprovar a acusação, e que por sua vez o ex-secretário trouxe aos autos fatos e testemunhas que confirmavam a sua linha defensiva”, disse Queiroz.

O g1 procurou o Conselho Federal de Medicina, mas ainda não teve retorno.

Edmar Santos foi o primeiro secretário da pasta no governo de Wilson Witzel, em 2018. Após deixar a secretaria, Edmar Santos procurou a Procuradoria Geral da República (PGR) e contou o que sabia sobre as fraudes durante a pandemia, firmando um acordo de delação.

Outros funcionários estaduais do governo Wilson Witzel foram investigados e a atitude e também influenciou no impeachment do ex-governador, em 2021.

G1*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *