Semana “Parada do Orgulho LGBTQIA+” racha oposição e coloca vereador em cima do muro; projeto é vetado pelo prefeito

O prefeito de Campos Wladimir Garotinho vetou integralmente um projeto de lei apresentado pelo líder da oposição na Câmara, Marquinho Bacellar (SD). O veto foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (8).

Aprovado por maioria na Câmara, o projeto de lei municipal visava instituir a “Semana da Diversidade no Município de Campos dos Goytacazes”, e incluía a “Parada do Orgulho LGBTQIA+”, sendo incorporado no calendário oficial de eventos do município.

O prefeito Wladimir Garotinho justificou o veto em função de invasão de competência do Legislativo sobre o Executivo e a criação de gastos orçamentários sem previsão.

Em cima do muro

O projeto não foi uma unanimidade no grupo dos 13 da oposição. O vereador Anderson Matos, pastor da Igreja Universal adotou postura de omissão e se absteve no projeto de lei da criação da Parada LGBTQIA+.

A postura do Pastor Anderson ao se abster escandalizou diversos setores da igreja cristã, tanto a católica como a evangélica, e da própria Universal, principalmente pelo efeito de comparação: os pastores Marcos Elias e Leon Gomes votaram contra o projeto.

A quebra da rigorosa hierarquia da igreja e do partido da igreja, que são claros nesses assuntos, deixou vários membros da Iurd furiosos com a inércia de seu único representante na Câmara e prometem questionar publicamente a postura do vereador.

One thought on “Semana “Parada do Orgulho LGBTQIA+” racha oposição e coloca vereador em cima do muro; projeto é vetado pelo prefeito

  • 08/06/2022 em 18:38
    Permalink

    Pensar num evento como esse é um completo absurdo porque está claro, tanto pela Natureza de Deus como pela Palavra de Deus, que tais atos O desagradam, pois Ele ama todos os Seus filhos, mas não aprova certos atos deles, inclusive esse. Nossa cidade é historicamente temente a Deus e nunca precisou ofendê-lo para perpetrar suas lutas, portanto, os campistas de verdade não vão aprovar ações tais como essas, e atrair a justa ira de Deus contra a nossa cidade.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.