Governo e instituições empresariais definem retomada de grandes eventos em Macaé

Ao instituir nesta terça-feira (7) o grupo de trabalho institucional voltado a discutir intervenções em infraestrutura importantes para fortalecer o novo ciclo de desenvolvimento econômico de Macaé, o governo municipal e instituições empresariais locais discutem critérios que definem como prioridade o projeto de reforma do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho.

A iniciativa, apresentada pelo prefeito Welberth Rezende, às lideranças das instituições que compõem o Repensar Macaé, teve como pauta a importância da retomada dos grandes eventos na cidade, tendo como principal a próxima edição da Feira Brasil Offshore de 2023 que movimenta diversos segmentos de base da economia local e regional.

“Prioritariamente discutimos ações de fomento ao desenvolvimento econômico da cidade. E os grandes eventos fazem parte deste novo contexto, seja pela transformação do mercado de óleo, gás e energia, seja na área da inovação e serviços. A reforma do Centro de Convenções faz parte desta estratégia dividida com as instituições empresariais locais”, afirmou o prefeito.

No encontro, a equipe do governo apresentou o cronograma dos processos de planejamento, licitação e liberação de recursos já em curso.

De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Vianna, a proposta do grupo de trabalho é acompanhar, passo a passo, os processos que garantirão a Macaé oferecer total condições de realizar a Brasil Offshore em 2023, além de outros eventos de grande porte.

“O envolvimento das instituições na consolidação desse e outros projetos é fundamental para que o governo acerte as questões que envolvem a consolidação de negócios, investimentos e geração de empregos. Sem dúvidas, teremos total condições de receber grandes eventos que consolidam a nossa referência para o desenvolvimento econômico de todo o Estado”, destacou Rodrigo.

Para as instituições, o compromisso do governo é fundamental para garantir o protagonismo de Macaé nas discussões que envolvem a nova dinâmica do setor de óleo, gás e energia.

“Acreditamos que este trabalho conjunto, entre o governo e as instituições, garanta todas as ações efetivas para preparar a cidade para sediar a Brasil Offshore”, destacou Gualter Schelles, coordenador da Comissão Municipal da Firjan.

A preparação do Centro de Convenções e de Macaé para receber grandes eventos é acompanhada pelos Secretários municipais de Infraestrutura, Santiago Borges, de Obras, Felipe Pereira Bastos, de Turismo, Léo Anderson, o Secretário adjunto da Defesa Civil, Joserfeson de Jesus, o Procurador Geral do município, Fabiano Paschoal e o Controlador Geral do município, Edilson dos Santos.

O grupo de trabalho conta com a participação de representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), Rede Petro-Bacia de Campos, Comissão Municipal da Firjan, Convention and Visitors Bureau (CVB) Macaé, SPE (Sociedade de Engenheiros do Petróleo) e Associação Macaense de Contabilistas (AMACON).

Ascom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.