RJ faz estudo para ‘lockdown’ no estado

O governo do Rio de Janeiro informou na noite desta quinta-feira (7) que “está elaborando um estudo com propostas para subsidiar uma possível adoção de medidas mais restritivas de isolamento – o lockdown” – no estado.

Entre as medidas estudadas para um eventual lockdown estão:

bloqueio de estradas;

proibição expressa da circulação de pessoas e veículos particulares, com exceção das atividades de segurança, saúde, compras de gêneros alimentícios e entregas em domicílio.

O governo também afirmou que o estudo está sendo coordenado pelo Gabinete de Acompanhamento e Fiscalização do combate ao Covid-19 e reunirá informações das secretarias de estado de Governo, Saúde, Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Transportes, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Defesa Civil.

Ainda de acordo com o executivo estadual, também estão sendo estudadas “as medidas para a saída do isolamento, com ações voltadas para a saúde da população e a retomada da economia fluminense, com abertura lenta e gradual, regionalizada e e acompanhada por robustas medidas de fiscalização e aplicação de sanções”.

Mais cedo, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) informou que o governador Wilson Witzel avisou ao órgão que sua equipe estava fazendo uma “proposta de conteúdo com subsídios” para que seja decretado o lockdown – isolamento total – no estado.

Não foi divulgado um prazo para a apresentação da proposta.

O MP informou sobre o estudo um dia depois de encaminhar ao estado um levantamento da Fiocruz que apontava a necessidade de adoção de medidas de lockdown.

O que é lockdown?

Lockdown é uma expressão em inglês que, na tradução literal, significa confinamento ou fechamento total. Ela vem sendo usada frequentemente desde o agravamento da pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Embora não tenha uma definição única, o “lockdown” é, na prática, a medida mais radical imposta por governos para que haja distanciamento social – uma espécie de bloqueio total em que as pessoas devem, de modo geral, ficar em casa.

Cada país ou região define de que forma este fechamento será feito e quais são os serviços considerados essenciais, que continuam funcionando.

Explosão de casos

Balanço divulgado nesta quinta pela Secretaria de Estado de Saúde aponta que o RJ mais que dobrou recorde de mortes em 24 horas. Foram 189 mortes (o máximo até então era 82) e o total chegou a 1.394 óbitos.

No ofício enviado nesta quinta, segundo o MP, Witzel ressaltou que o “Conselho de Experts que o assessora indicou que é fato que o aumento dos casos graves de COVID-19 no estado do Rio de Janeiro está caminhando para o consequente colapso do sistema de saúde e que este aumento ainda não atingiu o seu auge”.

Problemas na rede de saúde

O governador também, de acordo com o MP, que “ao que tudo indica, os esforços empreendidos para ampliar a rede de serviços de saúde têm sido insuficientes para estabelecer uma retaguarda segura diante da elevação da ocorrência de casos graves”.

Isolamento social desrespeitado

O documento, ainda segundo o Ministério Público, aponta que a população “não aderiu, na proporção em torno de setenta por cento (70%) que se esperava, às medidas de isolamento social ampliado já decretadas, resultando em frequentes aglomerações em diversas localidades, bairros e municípios”.

Por fim, Witzel cita “que a experiência internacional mostrou que o aprofundamento das medidas restritivas foram fundamentais para a redução do número de casos e óbitos”.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *