Promotor de Campos diz que médicos devem optar pela vida de quem obedece o isolamento social

O promotor de Tutela Coletiva de Campos dos Goytacazes (RJ), Marcelo Lessa, é sempre direto, reto e transparente. Entrevistado pela Inter TV, afiliada à Rede Globo no Norte Fluminense, nesta terça-feira (21), ele afirmou que ao tratar os pacientes com coronavírus, o médico deve priorizar os que seguiram as medidas recomendadas para se proteger do vírus ou que se arriscaram por dever de ofício.

“Uma coisa é o paciente é o Covid procurar o paciente, outra coisa é o paciente, por ignorância, ir ao encontro do Covid. Essas pessoas, que estão cavando suas covas por ignorância, não têm o direito de tirar a vida daqueles que estão tentando fugir do Covid”, disse.

O promotor se refere às pessoas que estão participando de manifestações públicas pelo fim das medidas e utilizando as redes sociais para promover campanhas pela normalização das atividades no comércio.

Alguns desses militantes fazem convocações em páginas do Facebook. O promotor também destacou que é possível monitorar o comportamento dos internautas que promovem a desobediência à quarentena, para montar um banco de dados visando orientar os médicos, caso a situação evolua para uma gravidade em que o profissional seja obrigado a fazer escolhas.

Fonte: Portal VIU!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *