Procon-SFI reivindica melhorias no atendimento da Águas do Rio - Tribuna NF

Procon-SFI reivindica melhorias no atendimento da Águas do Rio

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

Alvo constante de reclamações, a concessionária Águas do Rio foi cobrada pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Francisco de Itabapoana (SFI) a melhorar o atendimento prestado à população.

Em reunião nessa quinta-feira (27) na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a coordenadora do Procon-SFI, Gilda Quintanilha, apresentou as principais demandas aos representantes da empresa e propôs um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para resolução célere das questões.

Entre os problemas apresentados estão a qualidade e escassez da água. No decorrer deste mês, a população registrou diversas queixas sobre coloração marrom e presença de ferrugem. Além disso, desde dezembro, localidades do litoral, como Guaxindiba, Santa Clara e Sossego, enfrentam escassez de água, sobretudo, em finais de semana.

Também foram abordadas reivindicações ligadas ao hidrômetro. Em muitos casos, o aparelho é instalado sem a solicitação do consumidor e em outros, a cobrança acontece em lotes não cadastrados.

Outra questão tratada por Gilda foi a não possibilidade de encerramento contratual, que, no momento, segundo a Águas do Rio, só é permitido em casos de demolição da residência ou destruição por desastre natural.

Ela solicitou ainda a recuperação imediata de pavimentações danificadas pela empresa ao realizar instalação de equipamentos, como aconteceu recentemente na rua Maximiliano Andrade, em Gargaú. O tema também foi abordado pelo presidente da Associação de Moradores da localidade, Cacaio Andrade.

— Aproveitei a oportunidade para mais uma vez cobrar a concessionária. As demandas são constantes e o Procon-SFI atua permanentemente para que a resolução dos problemas aconteça o mais breve possível — afirmou a coordenadora do órgão.

No encontro, estavam presentes o supervisor da Águas do Rio Deiverson Rangel, além do coordenador Arthur Aldred e da analista de Responsabilidade Social, Karilane Queiroz. Eles sinalizaram positivamente com as demandas apresentadas e se comprometeram a encaminhá-las ao setor jurídico.

Caso sinta que o seu direito como consumidor foi violado, o morador deve comparecer na sede do órgão, no Terminal Rodoviário Manoel Carlos da Silva, na área central, bem em frente à sede da prefeitura. O expediente é de segunda a sexta-feira, entre 8h e 17h. É possível entrar em contato também pelo “e-mail”: [email protected]

Ascom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *