Prefeitura de Campos convoca mediadores e cuidadores para Educação Especial Inclusiva - Tribuna NF

Prefeitura de Campos convoca mediadores e cuidadores para Educação Especial Inclusiva

IPTU - Prefeitura de Campos dos Goytacazes

A Prefeitura de Campos publicou, na tarde desta sexta-feira (19), em edição suplementar do Diário Oficial (AQUI), a convocação de cuidadores e mediadores para atuarem na rede municipal de ensino, atendendo alunos da Educação Especial Inclusiva. Eles devem se apresentar de segunda (22) a quarta-feira (24) na sala 3 da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, das 9h às 16h, de acordo com as regiões educacionais e conforme calendário publicado. 

A Portaria COPSS n° 2/2023 com a convocação deve ser acessada aqui

A relação também está disponível no Portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) – aqui

Já a classificação final de todos os candidatos, após o período de análise de recursos pode ser acessada aqui

Trata-se de edital n°4/2023 da Prefeitura de Campos, com base na lei nº 9.145, de 05 de maio de 2022, que instituiu a Política Municipal de Atendimento para Educação Especial Inclusiva. O processo foi realizado por meio de prova de títulos e experiência profissional e as inscrições foram gratuitas. De 17 de abril a 03 de maio aconteceu a análise documental dos candidatos.

De acordo com o secretário de Educação, Marcelo Feres, foram disponibilizadas 200 vagas para mediadores com salário de R$ 1.538,00 e 80 vagas para cuidadores, com salário de R$ 1.437,27. “A validade do processo é de 12 meses, podendo ser prorrogada por mais 12 meses”, afirmou o secretário.

A lei nº 9.145 foi sancionada com o objetivo de assegurar o acesso, a permanência, a participação plena e a aprendizagem de bebês, crianças, adolescentes, jovens e adultos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades ou superdotação nas unidades escolares da rede municipal.

Segundo Marcelo Feres, um outro processo seletivo foi feito no ano passado e centenas de mediadores e cuidadores já estão atuando na rede, porém, com o início do ano letivo de 2023, novas demandas foram geradas.

“Com o início das aulas, observamos um aumento de alunos matriculados com Transtorno do Espectro Autista (TEA), por exemplo, e nossas equipes fizeram um novo levantamento das necessidades por unidade escolar, a fim de sabermos qual a real demanda para este ano. Além disso, já convocamos todos os aprovados do último edital. Infelizmente, muito desistiram ou não compareceram para a posse ou, ainda, não apresentaram toda a documentação exigida no edital, ficando inaptos para a contratação”, explicou o secretário.

Coordenadora do Departamento de Educação Especial Inclusiva, Carolina do Carmo, explicou a diferença entre cuidador e mediador. “O cuidador presta atendimento aos alunos que necessitam de apoio no âmbito da alimentação, higiene, locomoção e atuação em todas as atividades escolares, visando atender suas necessidades básicas – fisiológicas, higiene e afetivas. E o mediador visa apoiar os professores das salas de ensino regular, no desenvolvimento do planejamento pedagógico e nas atividades pedagógicas dos educandos, público alvo da Educação Especial Inclusiva”, finalizou Carolina.

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *