16/06/2024
Política

Político aliado de Waguinho é morto a tiros na Baixada Fluminense

O pré-candidato a vereador de Queimados, na Baixada Fluminense, Clayton Damaceno, foi executado, no fim da noite deste sábado, na Rua Olímpia Silva, no bairro Inconfidência. De acordo com as primeiras informações, Damaceno havia passado o dia fazendo campanha pelos bairros de Queimados, quando ele e sua secretária, Paula Ribeiro, pararam em uma sorveteria, próximo à praça da Bíblia, e, por volta das 23h, foram surpreendidos por criminosos que efetuaram vários disparos contra os dois. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) foi acionada e investiga o caso. Ainda de acordo com polícia civil, diligências estão em andamento para apurar as circunstâncias da mortes de Clayton e Paula.

Damaceno era aliado político de Fábio Sperendio, pré-candidato a prefeito de Queimados, e Waguinho, prefeito de Belford Roxo. Fábio, que é PM, teve o nome ligado a agente da corporação que faziam uma espécie de “bico ilegal” como seguranças de familiares do prefeito de Belford Roxo. A prefeitura chegou a manter, sem autorização da polícia, uma tropa clandestina de PMs ao serviço dele. A proximidade de Sperendio a Waguinho rendeu uma série de nomeações de familiares do policial.

Waguinho fez uma publicação neste domingo nas redes sociais lamentando a morte de Damaceno, que ele considerava uma pessoa incansável a causa política defendida pelo grupo:

“Perdi não apenas um grande amigo, mas também um líder político exemplar. @clayton_damaceno foi muito mais do que um colaborador, ele foi uma fonte inesgotável de carinho, orientação e apoio ao longo da minha jornada política.”, diz trecho da mensagem.

A morte de Clayton causou comoção nas redes e mensagens de alerta sobre a prática de assassinato de políticos na Baixada Fluminense. Dados levantados pelo Instituto Fogo Cruzado mostram essa realidade. De 2016 a 2022, a região teve 35 políticos mortos. Dos 57 registros de políticos baleados em toda a Região Metropolitana neste período, 74% foram na Baixada.

“Baixada só pode ser candidato a alguma coisa se a cúpula deixar, tem que seguir a cartilha, se não é vala”, escreveu um usuário da rede X.

Nas redes sociais, Clayton frequentemente publicava vídeos e textos denunciando o que ele considerava “uma falta de respeito com o povo queimadense”, como falta de saneamento nas ruas, falta de praça para crianças.

A Polícia Militar informa, por meio de nota, que agentes do 24ºBPM (Queimados) foram à Rua Olímpia Silva, em Queimados, para verificar tentativa de homicídio. Os militares foram ao local, mas as vítimas já tinham sido socorridas. A corporação informa ainda equipe foi à Upa de Queimados, e constatou a entrada de uma pessoa com ferimentos provocados por disparo de arma de fogo, e que uma segunda vítima foi encaminhada para a UPA de Austin.

Fonte: O Globo

Waguinho teme ser morto e avisa ao governo Lula

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *