Operação impede invasão e desmatamento de área de proteção permanente em Macaé

Uma operação conjunta entre a Guarda Ambiental, a Fiscalização Ambiental e a Polícia Militar Ambiental Costa do Sol, em Macaé (RJ), impediram, nesta semana, a invasão e desmatamento de uma Área de Proteção Permanente (APP) na margem da lagoa, na Granja dos Cavaleiros.

A ação foi resultado de uma denúncia.

De acordo com o comandante da Guarda Ambiental, Arnaldo Pontes Fonseca, a invasão aconteceu em uma área de vegetação.

Em outra operação recente, a força-tarefa também retirou um acampamento às margens da Lagoa de Imboassica.

“A Guarda Ambiental tem a função de realizar patrulhamento e monitoramento. Quando verificada alguma irregularidade, é encaminhada para a Secretaria de Ambiente, Instituto Estadual do Ambiente, polícias Federal e Civil”, detalhou.

Ainda de acordo com Arnaldo, outros casos de desmatamento em áreas de reserva urbana, tem acontecido na cidade. Ações que são monitoradas e notificadas pelos fiscais da Secretaria de Ambiente, com o apoio da Guarda Ambiental.

“No município temos várias áreas ambientais e mata atlântica na região serrana, como o Parque Municipal Atalaia e seu entorno. Temos vegetação de restinga nas praias do Pecado, Campista, Lagoa de Imboassica, Parque Municipal da Restinga do Barreto e Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba”, enumerou o comandante da Guarda, ressaltando que o monitoramento é diário.

Mas a população pode ajudar a inibir casos como esses através de denúncias, que podem ser feitas pelo número (22) 99701-9770.

Destruir ou danificar floresta considerada de preservação permanente, mesmo que em formação, ou utilizá-la de forma que infrinja normas de proteção é crime ambiental e pode gerar pena de detenção, de um a três anos, ou multa, ou ambas as penas cumulativamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: