Ministra Rosa Weber mantém suspensão de interrogatório de Witzel

A vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Rosa Weber, negou um pedido de Suspensão de Liminar para derrubar a decisão que suspendeu o interrogatório do governador afastado Wilson Witzel no processo de impeachment.

O pedido de Suspensão de Liminar foi impetrado pelo deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha, membro do Tribunal Especial Misto do Impeachment, e buscava derrubar a decisão do ministro Alexandre de Moraes, que concedeu uma Reclamação para suspender o interrogatório de Witzel.

“Ex-positis, nego seguimento à suspensão de liminar (art. 21, § 1º, do RISTF), prejudicada a análise do pedido de tutela de urgência. Encaminhe-se cópia da presente decisão ao eminente Ministro Alexandre de Moraes. Publique-se. Intime-se. Brasília, 07 de janeiro de 2021.”, decidiu a ministra.

No dia 26 de dezembro, o ministro Alexandre de Moraes concedeu liminar a Witzel para suspender o interrogatório até que o governador afastado tenha acesso a delação do ex-secretário de Saúde Edmar Santos.

“…o interrogatório somente poderá ser realizado após a defesa ter acesso a todos os documentos remetidos pelo Superior Tribunal de Justiça, com prazo mínimo de 5 (cinco) dias entre o acesso integral e o ato processual, bem como após a complementação da oitiva da testemunha Edmar José Alves do Santos  […]”, decidiu Moraes à época.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *