Mãe infarta e morre após Fake News de massacre em escola do Espírito Santo

Uma mulher de 47 anos sofreu um infarto e morreu após ouvir boato de que a escola em que o filho de 17 anos estuda estaria sendo alvo de atentado. O fato aconteceu nesta terça (2), na localidade de Limeira, em Anchieta-ES. O corpo de Ana Lúcia Cardoso da Silva foi sepultado na manhã desta quarta-feira (3).

Segundo a repórter Luciana Máximo, do Espírito Santo Notícias, a dona de casa saiu pela manhã para buscar medicamentos em um posto de saúde e ouviu outra mãe falar sobre o atentado.

Ana Lúcia, que sofria de hipertensão, obesidade e diabetes teve um infarto logo após ouvir o boato. Uma sobrinha da vítima, que é estudante de enfermagem, tentou reanimá-la, mas sem sucesso.

Além do rapaz de 17 anos, Ana tinha outra filha, de 25 anos, portadora de necessidades especiais.

A escola EEEFM Coronel Gomes de Oliveira se manifestou sobre a Fake News por meio de nota. Esclareceu que os fatos divulgados nas redes sociais eram uma tentativa de aterrorizar a comunidade escolar e destruir a paz da escola.

Informou ainda que acionou os órgãos competentes, como as polícias Civil e Militar, para investigar o caso e encontrar o responsável por espalhar o boato, que dizia que haveria um massacre no colégio e que o objetivo era destruir o prédio, e se alunos aparecessem, iria ter sangue.

Fonte: Site Kennedy em Dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *