Flávio Bolsonaro conta ao MP que Adriano foi seu instrutor de tiro

Flávio Bolsonaro contou em depoimento ao MP do Rio que Adriano da Nóbrega foi seu instrutor de tiro, e que o ex-assessor Fabrício Queiroz foi quem lhes apresentou. A informação é do jornal Extra.

O senador foi ouvido na última sexta (7) pelo MP no inquérito que apura a existência de “rachadinha” em seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Flávio Bolsonaro empregou no gabinete a mãe de Adriano, dona Raimunda, e a ex-mulher dele, Danielle Mendonça.

“Conheci Adriano dentro do Bope, ele me dando instrução de tiro. (Conheci) Por intermédio do Queiroz, que serviu com ele no batalhão, não sei qual”, disse o hoje senador. “Sempre fui um parlamentar que gostei de conhecer os policiais que iam para o combate, do dia a dia da rua, para o trabalho mais arriscado”.

Adriano da Nóbrega, o “capitão Adriano” ou “Gordinho”, foi um dos alvos da Operação Os Intocáveis, em janeiro de 2019, mas não foi localizado. Em fevereiro deste ano, foi morto por policiais na Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *