19/06/2024
Campos

Campos terá projeto pioneiro voltado para pacientes infartados

O Prefeito Wladimir Garotinho lança na próxima terça-feira (28), com a presença do secretário de Estado de Saúde, Doutor Luizinho, o projeto “SOS Coração: Nossa missão é cuidar das pessoas”. Pioneiro e inovador, o projeto tem por objetivo oferecer atendimento rápido e eficiente aos pacientes com Infarto Agudo do Miocárdio (IAM). O atendimento deve ocorrer nas três primeiras horas após o IAM, para maior sobrevida e melhor prognóstico. A cerimônia de lançamento será no auditório da Santa Casa de Misericórdia de Campos, às 19h.

O “SOS Coração: Nossa missão é cuidar das pessoas” é uma parceria da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, com o Governo do Estado. Para o secretário de Saúde, Paulo Hirano, o momento é importante para toda Campos, principalmente, para quem está na ponta e precisa dessa assistência.

“É um projeto grandioso e fantástico, que salvará muitas vidas. Mais um grande passo na saúde do nosso município. Aliás, o fortalecimento da Rede de Urgência e Emergência faz parte do programa de governo do Prefeito Wladimir Garotinho e do vice-prefeito Paulo Hirano”, afirma o secretário municipal de Saúde.

O infarto é o entupimento da artéria coronária. O tratamento consiste na desobstrução da artéria ocluída durante o quadro agudo, que é recanalizar esse vaso para que o fluxo dentro da artéria se normalize e tenha nutrição no músculo normalmente. Esse tratamento é feito através de medicamentos ou da angioplastia primária, que é o que será implantado em Campos.

Aos primeiros sinais de infarto, a pessoa deverá buscar atendimento no Hospital Ferreira Machado (HFM), Hospital Geral de Guarus (HGG), Hospital São José (HSJ), Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) 24h, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campos e de São João da Barra, Santa Casa de Misericórdia de São João da Barra e Hospital Armando Vidal, em São Fidélis. Após o primeiro atendimento, havendo necessidade, o paciente será transferido para os hospitais de referência habilitados, que são a Santa Casa de Misericórdia e o Hospital Escola Álvaro Alvim (HEAA) para iniciar o tratamento.

No Brasil estima-se que, anualmente, ocorram entre 300 a 400 mil infartos, com um óbito para cada cinco a sete casos. Cerca de 50% das mortes acontecem nas primeiras horas do evento. Em Campos, somente no ano passado, 280 pessoas morreram vítimas de IAM, a maioria homens, um total de 160.

Secom*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *