29/05/2024
Campos

Campos está perto de se tornar polo do SAMU na Região Norte Fluminense

A implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Campos tornará o município em polo da Região Norte Fluminense. Este foi um pleito do prefeito Wladimir Garotinho que prontamente foi atendido pelo Governo do Estado. E nesta terça-feira (08), em Brasília, gestores da Fundação Municipal de Saúde (FMS), durante reunião, destacaram a importância do serviço como forma de ampliar ainda mais o atendimento de emergência na região.

Em março deste ano, o prefeito Wladimir Garotinho e toda a equipe da Secretaria Municipal de Saúde receberam do vice-governador Thiago Pampolha e do secretário de Estado de Saúde, Dr. Luizinho, as chaves das 15 ambulâncias do SAMU. À época, o prefeito destacou que a implantação do SAMU fazia parte do plano de governo. “É um instrumento extraordináriopara que o socorro chegue mais rápido e vidas possam ser salvas. Esse é o trabalho que a gente tem feito na nossa saúde. Salvar vidas é o que importa”. (LEIA MAIS AQUI).

Participaram do encontro o presidente da Fundação, Arthur Borges, o superintendente de Faturamento e Finanças da FMS, Filipe Mocaiber, a gerente de Enfermagem, Natalia Cunha, o secretário executivo do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento do Norte e Noroeste Fluminense (CIdennf), Vinicius Viana, e o deputado federal Lindbergh Faria.

Arthur Borges explicou que é uma importante missão unificar a rede de urgência e emergência de Campos e região, destacando que com a implantação do SAMU cada município saberá aonde atender o paciente de forma correta. “Nesse encontro, ideias e preocupações foram compartilhadas, convergindo para a elaboração de um plano de implementação sólido e adaptado às nuances específicas da região. Teremos 10 bases, mas com a central em Campos para fazer a regulação de toda região. A reunião representa um marco determinante no processo de expansão do SAMU, congregando esforços e delineando um futuro promissor para a prestação de assistência médica emergencial”, comentou Arthur.

SAMU

Filipe Mocaiber informou que “o SAMU desempenha um papel de extrema relevância no contexto regional da saúde. A sua implementação na região sinaliza uma etapa fundamental no aprimoramento dos serviços de emergência e no socorro a situações críticas de saúde. Já visitamos vários centros de controle, conhecemos os procedimentos e os processos que envolvem as rotinas administrativas, educacionais e operacionais para ampliação desse serviço para o Norte Fluminense, em Campos. É válido ressaltar a participação proeminente de Vinicius Viana, Secretário Executivo da Cidennf – a entidade responsável pelo gerenciamento do projeto SAMU na região. A sua presença reforça a imprescindível coordenação e supervisão para a materialização efetiva deste serviço”, comunicou.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) tem como objetivo chegar precocemente à vítima após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência, que possa levar a sofrimento, a sequelas ou mesmo à morte. São urgências situações de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras.

O atendimento do SAMU 192 começa a partir do chamado telefônico, quando são prestadas orientações sobre as primeiras ações. A ligação é gratuita, para telefones fixo e móvel. As ambulâncias do SAMU são distribuídas estrategicamente, de modo a otimizar o tempo-resposta entre os chamados da população e o encaminhamento aos serviços hospitalares de referência. A prioridade é prestar o atendimento à vítima no menor tempo possível, inclusive com o envio de médicos conforme a gravidade do caso.

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *