Paes convida mulheres para disputar eleições no ano que vem

Prefeito do Rio pela terceira vez, Eduardo Paes tem dividido o comando da cidade com uma função até então pouco comum em sua carreira política: a de dirigente partidário. Desde o mês passado que ele também é o presidente estadual do PSD, sigla para a qual se mudou em maio, depois de deixar o DEM.

Paes é peça no plano do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, de lançar candidato à presidência da República no ano que vem fora da polarização Jair Bolsonaro e Lula. Para isso, o ex-ministro precisa de uma base forte nos estados e quer ter o maior número possível de candidatos aos governos locais.

Paes assumiu a tarefa de preparar o terreno no Rio, apesar de afirmar que não será candidato ao governo e que continuará na prefeitura até o fim do mandato, em 2024. Ele tem dito até pra quem não o pergunta que seu candidato será Felipe Santa Cruz, atual presidente da OAB e que ainda irá se juntar ao partido.

Na busca por filiados para o PSD, Paes fará uma reunião neste domingo com pelo menos 40 mulheres interessadas em participar da política do Rio. São mulheres com alguma influência em seus círculos mas que ou estão atualmente sem mandato ou que nunca foram eleitas. A ideia é que saia desse grupo alguns nomes menos óbvios como opção de candidatas a deputadas estaduais e federais na chapa do PSD.

Os nomes são tratados com certo sigilo por integrantes no partido justamente para não gerar expectativa e, principalmente, a cobiça de adversários. Apesar de ser uma agenda de tamanho relativamente pequeno e ainda muito no início das articulações para 2022, aliados enxergam o encontro como um passo importante na composição de um perfil diversificado de candidatos para o eleitor no ano que vem. O sonho do PSD no Rio seria eleger 10 deputados federais (hoje tem três na Câmara) e 10 deputados estaduais (hoje tem cinco na Alerj).

Fonte: Radar, Veja

Comente

%d blogueiros gostam disto: