Delação de Lélis Teixeira mira integrantes do judiciário fluminense

Três anexos da delação do ex-presidente da Fetranspor Lélis Teixeira, fechada com o ministro Félix Fischer no STJ, são considerados explosivos. Dois tratam sobre conselheiros do Tribunal de Contas do Estado e do Município do Rio de Janeiro e outro detalha práticas pouco republicanas de desembargadores do Tribunal de Justiça.

A papelada ainda está em sigilo. No TJ, todos estão em alerta.

Fonte: Radar Online, Veja.

Comente

%d blogueiros gostam disto: