16/06/2024
Variedade

Advogado de Rogério Andrade deixa defesa do bicheiro

O advogado André Callegari deixou a defesa do bicheiro Rogério Andrade. O comunicado foi endereçado ao ministro Nunes Marques do Supremo Tribunal Federal (STF) com data do sábado (20).

Sobrinho do bicheiro Castor de Andrade — que fez fama e fortuna por meio da contravenção na década de 1980 e 1990 —, Rogério seguiu o legado do tio à frente do jogo do bicho. Ele responde a vários processos sob a acusação de chefiar uma organização criminosa que domina o jogo do bicho, máquinas de caça-níqueis, bingos e cassinos em bairros da Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Ele também é investigado por pagamento de propina a policiais para proteger um esquema criminoso de exploração de uma rede de jogos de azar no Rio.

Andrade é Patrono da Mocidade Independente de Padre Miguel.

Segundo o blog apurou, o comunicado do advogado de renúncia ao STF cita “motivos éticos” e “divergências estratégicas”. Procurado, Callegari confirmou as informações.

Callegari foi o advogado responsável pela vitória de Andrade na decisão de Nunes Marques que derrubou o uso da tornozeleira eletrônica e o dispensou de voltar para casa após as 18h. Os advogados alegaram que o bicheiro cumpriu as restrições impostas pela Justiça e não violou o monitoramento feito pela tornozeleira eletrônica.

O processo chegou ao Supremo Tribunal Federal sob sigilo, que o manteve assim. Em uma das últimas entrevistas como advogado do bicheiro, no último dia 19, ao Estúdio i, Callegari afirmou que o sigilo não era pedido da defesa de Rogério.

“Nós não temos nenhuma intenção que o processo seja mantido sob sigilo. Para nós, a transparência é a melhor coisa, até porque vocês vão verificar que nada há de ilegal ou diferente do que o Supremo vem fazendo em vários outros casos”, disse o advogado.

Como o blog antecipou, a Procuradoria-Geral da República (PGR) recorreu da decisão. A expectativa é de que a segunda turma da Corte analise a decisão de Nunes Marques, que causou espanto em outros integrantes da Corte.

Rogério havia sido preso em 2022, por ordem da Justiça do Rio de Janeiro, em decorrência da Operação Calígula, do Ministério Público do estado, que investiga uma rede de exploração de jogos de azar.

A operação mirava bingos de Rogério Andrade e Ronnie Lessa, que atuava como chefe de sua segurança particular. Lessa está preso por matar a vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes. Ele está no presídio federal de Campo Grande.

Fonte: Blog da Andreia Sadi, do G1

Comente