Witzel entra com mandado de segurança no TJ pedindo suspensão do impeachment

O ex-governador Wilson Witzel entrou nesta segunda-feira (24) com mandado de segurança no Tribunal de Justiça pedindo a suspensão do seu impeachment.

O caso foi enviado ao órgão especial do TJ. O desembargador Bernardo Garcez foi sorteado como relator do caso.

Ele deve decidir se concede liminar pra defesa de Witzel até o fim desta semana.

Na alegação, os advogados do ex-governador dizem que ele foi julgado por um tribunal de exceção e pedem que ele seja imediatamente reempossado como governador.

No fim de abril, Witzel perdeu o cargo de governador após ser julgado tribunal misto do impeachment e teve os direitos políticos anulados.

Os dez julgadores – cinco deputados e cinco desembargadores – consideraram Witzel culpado por crime de responsabilidade na gestão de contratos na área da Saúde durante a pandemia. Eram necessários sete para o impeachment ser confirmado.

O tribunal também decidiu que o ex-juiz-federal ficará inelegível e proibido de exercer cargos públicos por 5 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *