Valor do cartão do Supera RJ não pode mais ser sacado em forma de dinheiro

O cartão do Supera RJ se transformou em um cartão-benefício. Se antes o beneficiado conseguia chegar na boca do caixa para sacar o benefício, agora os usuários não terão mais esse dinheiro de forma imediata.

“Quem já tem o cartão poderá continuar a fazer compras, mas não poderá mais sacar o dinheiro. Tomamos essa decisão por uma questão de segurança e também para garantir uma unificação com o o programa do Governo Federal”, disse o secretário estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Matheus Quintal.

Ele afirmou que o cartão pode ser usado em qualquer estabelecimento – inclusive pelo aplicativo do banco que faz o gerenciamento da conta do benefício.

Gás

O Governo do Estado também regulamentou o Vale Gás para quem recebe o Supera RJ.

O acréscimo será de R$ 80. No entanto, em outubro o pagamento será dobrado por conta do retroativo ao mês passado. Portanto, este mês as famílias serão beneficiadas com R$ 160.

O pagamento sofreu uma mudança: deixa de ser dia 15 ou dia 5 e passa a ser feito no dia 25.

“Nós tínhamos duas datas: uma do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e outra dos desempregados e decidimos unificar para que a população tivesse um único pagamento. Optamos pelo dia 25 – data que passa a valer a partir do dia 25 de outubro”, explicou o secretário.

Segundo ele, mais de 186 mil pessoas já foram beneficiadas por meio do programa – quase R$ 100 milhões entregues à população.

Problemas e atrasos

Apesar de defender a efetividade do Supera RJ, muitas pessoas que deveriam ser beneficiadas reclamam de sucessivos atrasos no pagamento.

Questionado sobre esses problemas, e uma possível falta de verbas para o programa, o secretário respondeu:

“Não faltaram o recursos. Pessoas ficaram um tempo sem receber o benefício e tanto o governador quanto o Governo do Estado reconhecem o erro. Em nome de ambos, pedimos desculpas à população, que esperou um tempo. Fizemos os ajustes e revimos os prazos necessários e a partir deste mês agora a população fluminense receberá seu auxílio”.

Quintal disse que os problemas foram causados por causa de um cruzamento de dados do Dataprev, banco de dados do Governo Federal. Segundo ele, este pode variar muito o tempo de recebimento de dados para o Proderj, o banco de dados do Estado do Rio.

Ainda de acordo com o secretário, 22 mil pessoas não retiraram seus cartões – a partir desta sexta-feira (8), elas têm 60 dias para realizar esse procedimento.

Algumas pessoas tiveram o cartão cancelado porque foram reinseridas no mercado de trabalho ou tiveram acesso ao benefício do Governo Federal, como o Bolsa Família.

“Garantimos que não haverá mais atrasos”.

G1*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *