18/07/2024
Política

Servidores de Campos aprovam contraproposta de Wladimir Garotinho de 10% para reposição inflacionária

Após dois meses de negociações, os servidores aprovaram em assembleia a contraproposta do governo municipal de 10%, que garante a reposição inflacionária de 2023 e também a de 2024, o que significa o uso de todo limite existente dentro da lei de responsabilidade fiscal atualmente. O Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos de Campos dos Goytacazes aprovou por maioria em votação na noite desta terça-feira (20), durante assembleia que reuniu quase 300 trabalhadores na sede do sindicato

“Trata-se de um momento histórico. Após 7 anos de espera, muita luta, diálogo e resistência, os profissionais estão prestes a terem seus salários descongelados”, informou o sindicato.

A presidente do SIPROSEP, Elaine Leão destacou a importância da conquista. “Além do descongelamento do salário, nossa gestão também conquistou descongelamento também do auxílio alimentação e o PCCS. É momento de celebrar a vitória! Foi o diálogo, foram as análises e os entendimentos dos cenários junto ao prefeito Wladimir Garotinho e sua equipe que permitiram essa ampla e transparente negociação com o sindicato”, ressaltou.

A proposta

A proposta de reposição salarial de 10% para os servidores corresponde a inflação desse ano e a do próximo ano. Será parcelado em 4 ou 5 vezes, sendo que 3 parcelas serão pagas ainda em 2023. O acordo também prevê o aumento do teto do auxílio alimentação junto ao salário. Até o mês de setembro deverá ser pago a promoção vertical das categorias já contempladas. Caso a inflação prevista para 2024 seja maior, a proposta será negociada novamente.

Aprovação do servidor

Servidora da ativa, Graciane Ribeiro faz parte da maioria dos votos de aprovação e entendeu que o reajuste da proposta é o possível para o momento. “Não era o ideal, porém é o que a lei permite. Aceitamos a reposição inflacionária, pois sabemos da importância para os aposentados e pensionistas”, afirmou, lembrando daqueles que tanto serviram ao município e hoje passam dificuldades para custear alimentação e exames médicos pela defasagem salarial.

Com informações do Siprosep*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *