Secretaria de Saúde de Campos alerta para nova cepa e recomenda vacinação - Tribuna NF

Secretaria de Saúde de Campos alerta para nova cepa e recomenda vacinação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) faz um alerta para que pessoas não vacinadas e as que não tomaram a vacina bivalente, procurem os postos de vacinação para se imunizarem contra o vírus SARS-Cov-2, que causa a Covid-19. A preocupação vem em decorrência de mais uma variante recombinante do vírus. A cepa EG.5, conhecida popularmente como “Éris” é uma subvariente da Ômicron.

Segundo o subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), o infectologista Charbell Kury, a subvariante atual apresenta algumas características diferentes das anteriores, como a alta transmissibilidade. “Ela mantém o mesmo perfil de gravidade das suas antecessoras, com a capacidade de causar quadros mais severos em pacientes que estejam com o esquema vacinal incompleto ou que tenham comorbidades”.

O diretor de Vigilância em Saúde, o também infectologista Rodrigo Carneiro, destacou que nas últimas semanas, o setor de vigilância tem observado, tanto através de notificações, quanto no polo de testagem, um aumento no número de casos de Covid-19.

“Já estamos cientes da identificação de uma nova cepa, que já foi isolada no território nacional. Por enquanto, iremos observar se a tendência de alta vai ser mantida. Com isso, nas próximas semanas, iremos avaliar a necessidade da implementação de medidas para diminuição da transmissão do vírus, como retomada do uso de máscaras e evitar aglomerações”, pontuou o médico, anunciando que a Secretaria de Saúde voltará a realizar a pesquisa entre os pacientes positivados, para a identificação da cepa predominante em circulação no município.

As características clínicas da EG.5 são semelhantes a outras subvariantes, como febre, tosse, dor de garganta e coriza. Na sexta-feira (18), o Ministério da Saúde informou que foi notificado um caso da variante no estado de São Paulo. A paciente, uma mulher de 71 anos, apresentou os primeiros sintomas em 30 de julho e já está curada, de acordo com o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs). Ela teve febre, tosse, fadiga e dor de cabeça e fez a coleta do exame em 8 de agosto. Segundo o ministério, a paciente estava com o esquema vacinal completo.

Carneiro disse que apesar de já ter sido decretado o fim da emergência sanitária global de Covid-19, o vírus ainda está circulante em todo território nacional. O infectologista reforçou que a vacinação é a principal medida de combate à Covid-19, se tornando cada vez mais importante, com atualização das doses de reforço para prevenção da doença. Para pessoas do grupo de risco, é recomendado o uso de máscaras em situações de maior exposição.

“O coronavírus se comporta como um vírus que vai se tornar endêmico em nossa cidade e esse aumento no número de casos é esperado. Por isso, é tão importante a adesão da população à vacinação”, apontou Rodrigo Carneiro, afirmando que em Campos não há registro de pacientes graves internados e nem óbitos por covid, nos últimos meses.

Em Campos, dados colhidos nos sistemas do SIVEP-Gripe do Governo Federal e do Painel Coronavírus do Estado do Rio de Janeiro apontam que foram confirmados 139 novos casos de Covid-19 no período de 30 de junho a 31 de julho.

NOVA CEPA – A OMS informou, na última segunda-feira (14), que foram registrados cerca de 1,5 milhão de novos casos de Covid-19 em todo o mundo, entre 10 de julho e 6 de agosto, um aumento de 80% em relação ao período anterior. As mortes, por outro lado, tiveram uma queda de 57%.

O aumento tem relação com a nova variante, que até então tinha sido confirmada em 51 países. Essa variante apresenta maior capacidade de transmissão e escape imune, o que pode fazer com que passe a dominar o cenário epidemiológico global. Apesar dessas características, a OMS classificou a EG.5 apenas como variante de interesse e de baixo risco para a saúde pública em nível global, porque ela não trouxe mudanças no padrão de gravidade da doença (hospitalização e óbitos).

Secom*

Alerj

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *